header top bar

section content

Feriado: Polícia prende em flagrante jovem acusada de matar marido esfaqueado na “Sexta-Feira Santa”

Caso ocorreu após discussão entre o casal, no bairro de Imaculada. Suspeita disse ter sido agredida e usado faca em legítima defesa. Confira aqui!

Por Luzia de Sousa

25/03/2016 às 17h44 • atualizado em 25/03/2016 às 17h46

Suspeita disse ter sido agredida e usado faca em legítima defesa.

Um jovem, de 29 anos, foi morto a facadas por sua companheira, de 30 anos, na comunidade Vila de São Francicos, no bairro de Imaculada, em Bayeux, na madrugada desta sexta-feira (25). Conforme informações da polícia, o crime aconteceu por volta de 1h30. A mulher suspeita de matar o marido não fugiu do local do crime e foi presa em flagrante.

De acordo com o delegado plantonista de Homicídios, Carlos Othon, a mulher suspeita de matar o próprio marido explicou que saiu para beber e quando voltou para casa teve uma discussão com o companheiro. Ainda segundo depoimento dela, durante a discussão, ela foi agredida e para se defender pegou uma faca e desferiu três golpes em Cristiano.

Dois deles atingiram as costas e outro o pescoço. O jovem morreu no local, antes de receber atendimento médico.De acordo com a polícia, a suspeita não fugiu da cena do crime e também não resistiu à prisão. Ela foi conduzida para a Central de Flagrantes na Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa.

Conforme o delegado responsável pelo caso, a tese de legítima defesa ainda será investigada. Enquanto o inquérito não é concluído, Diana Maria responderá por homicídio.

DIÁRIO DO SERTÃO com G1PB

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista