header top bar

section content

Temer acredita que delações não o atingirão se a economia crescer

Equipe do peemedebista compara possíveis acusações com o mensalão de 2005, quando a situação financeira do país avançou, com Lula

Por Luzia de Sousa

20/06/2016 às 06h22

Presidente em exercício Michel Temer (Foto: Reprodução)

As delações premiadas parecem não abalar Michel Temer. O presidente interino acredita que, mesmo que seu nome seja citado, o governo peemedebista não será atingido, caso a economia do país aponte uma recuperação.

De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Temer e sua equipe avaliam que pode acontecer com o governo interino do PMDB o que aconteceu com o do PT na época do mensalão de 2005.

Com Lula, as denúncias estavam saindo, mas a vida das pessoas melhorava, o que aumentava a popularidade do ex-presidente, que foi reeleito no ano seguinte.

Notícia ao Minuto

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana