header top bar

section content

Temer acredita que delações não o atingirão se a economia crescer

Equipe do peemedebista compara possíveis acusações com o mensalão de 2005, quando a situação financeira do país avançou, com Lula

Por Luzia de Sousa

20/06/2016 às 06h22

Presidente em exercício Michel Temer (Foto: Reprodução)

As delações premiadas parecem não abalar Michel Temer. O presidente interino acredita que, mesmo que seu nome seja citado, o governo peemedebista não será atingido, caso a economia do país aponte uma recuperação.

De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Temer e sua equipe avaliam que pode acontecer com o governo interino do PMDB o que aconteceu com o do PT na época do mensalão de 2005.

Com Lula, as denúncias estavam saindo, mas a vida das pessoas melhorava, o que aumentava a popularidade do ex-presidente, que foi reeleito no ano seguinte.

Notícia ao Minuto

Recomendado para você pelo google

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS

VÍDEO: Prefeito de Cajazeiras não descarta fazer uma reforma tributária e manda recado para ‘algozes’

SERVIÇO MILITAR

VÍDEO: Quase 100 novos atiradores são incorporados ao Tiro de Guerra de Cajazeiras durante solenidade

TRIMESTRE CHUVOSO

VÍDEO: Açude Grande de Cajazeiras sangra pela primeira vez em 2019 e traz esperança para a população

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras