header top bar

section content

Ex-prefeito de CZ, empresa e sócio são intimados pela Justiça Federal em ação com bloqueio de bens. VEJA!

Em um primeiro momento, o Tribunal de Contas da União teria constatado desvio dos recursos públicos por meio do convênio. Confira tudo aqui!

Por Luzia de Sousa

29/03/2017 às 15h51 • atualizado em 29/03/2017 às 15h53

Ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antônio

O juiz Marcos Antonio Mendes da 8ª Vara Federal de Sousa intimou nessa terça-feira (28), o ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antônio (DEM), a Rumos Engenharia Ambiental LTDA, Newton Arouca, a apresentarem no prazo de 10 dias, testemunhas na Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa.

A ação com pedido de liminar de indisponibilidade dos bens proposta pelo Ministério Público Federal – MPF, objetiva a condenação dos promovidos devido possíveis irregularidades na celebração de um convênio com o Ministério do Meio Ambiente, tendo como objeto a prestação de assistência financeira direcionada à implantação de aterro sanitário e recuperação de área degradada

Visando à execução do convênio, teria sido contratada a promovida Rumos Construtora e Comércio Ltda (atualmente denominada Rumos Engenharia Ambiental Ltda.), cujo sócio-gerente, à época, era o demandado Newton Arouca.

Em um primeiro momento, o Tribunal de Contas da União teria constatado desvio dos recursos públicos por meio do convênio.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ENTREVISTA

Presidenta do Coren diz que enfermeiro pode ter clínica, luta pelo piso salarial e fala sobre concursos

POSSÍVEL CANDIDATO

VÍDEO: Ex-prefeito de Cachoeira dos Índios revela quais os ‘vices dos sonhos’ para sua chapa em 2020

AVENIDA LOTADA

VÍDEO: Show de comunidade católica famosa em todo o Brasil reúne multidão em São José de Piranhas

TERRAS

VÍDEO: Diversidade em Foco fala da Comissão Pastoral da terra e da luta agrária no sertão