header top bar

section content

Durante confusão, jovem e idoso saem feridos na Zona Norte da cidade de Cajazeiras; Samu foi acionado para socorrer vítimas. CONFIRA!

O SAMU foi acionado prestando socorro aos envolvidos, que logo em seguida as partes envolvidas foram encaminhadas para a delegacia

Por Luzia de Sousa

20/05/2017 às 10h16 • atualizado em 20/05/2017 às 10h25

Jovem ficou ferido (Foto: Ângelo Lima)

Guarnições da ROTAM e RP foram acionadas para comparecer ao setor norte mais precisamente na Rua Galdino Vilante dos Santos ou Rua da Salsa na cidade de Cajazeiras onde estaria havendo uma briga.

+ MERECIMENTO: Comandantes dos batalhões da Polícia Militar de Cajazeiras e Sousa são promovidos pelo Governo da Paraíba. VEJA!

Ao chegar ao local os militares encontraram um idoso de 74 anos lesionado pelo corpo, no qual relatou aos militares que estava na calçada de sua casa, quando um jovem teria chegado agressivo querendo informações sobre o seu filho, onde o mesmo o acusava de ter furtado uma ferramenta de trabalho tipo (Picareta).

Diante da situação o idoso determinou que o jovem saísse do local e o deixasse em paz, pois, não tinha nada a ver com os problemas do filho.

Revoltado com a resposta, o rapaz de posse de uma faca teria investido contra o idoso que para se defender acertou uma pedra na cabeça de Pezão provocando um corte profundo.

O SAMU foi acionado prestando socorro aos envolvidos, que logo em seguida as partes envolvidas foram encaminhadas para a delegacia para as medidas que requerem o caso.

DIÁRIO DO SERTÃO com Ângelo Lima

Recomendado para você pelo google

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’

ANALISAR MELHOR FORMA

Presidente da OAB Nacional diz que irá discutir modelo legal para a questão do armamento no Brasil

PARTICIPE!

Retiro de Carnaval de Pombal recebe adesão de fiéis para a execução do maior evento religioso da cidade

SANTA MARIA

VÍDEO: Faculdade de Cajazeiras é contraponto a injustiças sociais e falta de ‘gentilezas’, diz diretora