header top bar

section content

Criança de 3 anos e mais quatro pessoas são fuziladas no Ceará

Testemunhas afirmam que as vítimas estavam comemorando um aniversário em uma praça, quando duas pessoas passaram atirando

Por Priscila Belmont

14/06/2017 às 09h20

Cinco pessoas foram mortas, na noite de segunda-feira (12/6) em uma praça na cidade de Horizonte, região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Elas estavam em uma festa de aniversário, na Praça da Madame, no centro de Horizonte, quando uma dupla armada chegou em um carro de passeio, fuzilou as cinco pessoas – entre elas uma criança de 3 anos – e feriu outras duas.

A polícia investiga o que motivou a chacina e até o início da tarde desta terça-feira (13) ainda não tinha prendido ninguém. Morreram na praça Bruna Viana e Herton Ricardo da Silva.

O menino de três anos, filho de Bruna, foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Horizonte, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Morreram no Instituto José Frota (IJF), em Fortaleza, Rafaela Alves Vieira e Marcilândio Cavalcante de Sousa. A polícia ouviu testemunhas que disseram que um grupo de dez pessoas estava comemorando um aniversário, quando a dupla armada chegou à praça por volta das 21 horas. Os primeiros levantamentos da polícia dão conta de que a dupla pretendia matar um homem que estava na festa, mas ao disparar atingiu outras pessoas.

Dos dois feridos, que não tiveram os nomes revelados, um recebeu alta na manhã nesta terça-feira e outra teve de passar por uma cirurgia e continua internada na IJF.

Metropoles

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’