header top bar

section content

Adolescente é assassinado com tiro nesta quarta-feira em Cajazeiras; Ele chegou a ser socorrido ao HRC

Ryam, que é morador da a Rua 21 de Abril, centro da cidade chegou a ser socorrido pelo Samu e encaminhado para o Hospital Regional de Cajazeiras

Por Luzia de Sousa

08/11/2017 às 07h26 • atualizado em 08/11/2017 às 07h53

Jovem foi assassinado em Cajazeiras (Foto: Ângelo Lima)

Mais um homicídio foi registrado nesta quarta-feira (8), na cidade de Cajazeiras. O crime aconteceu na Rua Frei Martins, Bairro Bela Vista. A informação foi confirmada à redação do Diário do Sertão pela Polícia Militar, através da PM Renally.

+ Colisão entre motocicleta e Hilux deixa jovem gravemente ferido em São João do Rio do Peixe

De acordo com a PM, por volta da meia noite chegou um chamado dando conta da ocorrência, onde um adolescente identificado por Ryam Martins Freitas Rolim, 15 anos teria sofrido um tiro.

As informações dão conta que duas pessoas não identificadas teriam chegado em uma motocicleta e uma delas chamou o garoto, que ao sair foi surpreendido com um tiro.

Ryam, que é morador da Rua 21 de Abril, centro da cidade chegou a ser socorrido pelo Samu e encaminhado para o Hospital Regional de Cajazeiras, mas não resistiu e foi a óbito.

O corpo do adolescente foi encaminhado ao IML de Patos. No local a PM apreendeu um revólver calibre 22, que estava em poder da vítima e ainda teria tentado revidar, mas a arma não teria disparou. A polícia fez diligências, mas ninguém foi preso.

.

DIÁRIO DO SERTÃO com fotos de Ângelo Lima

Recomendado para você pelo google

É GRAVE

VÍDEO! Moradores reclamam da falta de exames no laboratório municipal em Patos: “Não tem nem de sangue”

'QUEDA DE BRAÇO'

VÍDEO: Vice-presidente da OAB Nacional afirma que disputa entre advogados e juízes não gera ‘fissuras’

OUTUBRO ROSA

VÍDEO: Cajazeirense relata sua luta contra o câncer de mama e deixa mensagem de otimismo para mulheres

CRÍTICAS A BOLSONARO

VÍDEO: Professora cita problemas na UFCG e alerta para ‘desmonte criminoso das universidades públicas’