header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

REVIRAVOLTA: Laudo coloca em dúvida se corpo encontrado em Cajazeiras é mesmo o de Victória Albuquerque

De acordo com a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres de Cajazeiras, laudo não confirma se os restos mortais são ou não da adolescente assassinada

Por Jocivan Pinheiro

26/07/2018 às 16h26 • atualizado em 26/07/2018 às 16h35

Reviravolta no caso Victória. Um ano depois da morte da adolescente em Cajazeiras, uma nova informação lança dúvidas sobre a identidade do corpo.

De acordo com a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres de Cajazeiras, Laurecy Penaforte, que está acompanhando a luta da mãe para conseguir sepultar os restos mortais da filha, o laudo da Polícia Científica de Campina Grande que chegou à Superintendência de Polícia Civil de Cajazeiras não confirma se os restos mortais são ou não da adolescente.

VEJA MAISUm ano depois, família ainda não tem os restos mortais de Victória e mãe clama por ajuda

Segundo Laurecy Penaforte, a dona de casa Verônica Albuquerque, mãe de Victória, foi indagada na delegacia se a adolescente era mesmo sua filha. Para a secretária, a incerteza do laudo e essa pergunta trouxeram ainda mais dor para a família.

“Ela é uma mulher extraordinária, guerreira, que não se rebaixa ao sofrimento. Está transforando seu luto em luta, e a gente se junta à dor dela”, disse a secretária.

Laurecy afirma que os movimentos organizados de luta pelos direitos das mulheres vão exigir que o IPC realize novo exame, inclusive colhendo materiais do irmão gêmeo de Victória.

“Isso não é uma resposta que se apresente nem para a família, nem para a sociedade de Cajazeiras, nem para os movimentos de mulheres. Nós não aceitamos isso”.

VEJA TAMBÉM:

Suspeito da morte de Thayse confessa o assassinato de Victória e dá detalhes do homicídio

Aos prantos, pais de Victória pedem os restos mortais da filha e dizem que assassino é um monstro

Victória Albuquerque foi assassinada aos 17 anos na zona rural de Cajazeiras em julho de 2017

O caso

Victória Albuquerque foi assassinada aos 17 anos de idade na zona rural de Cajazeiras em julho de 2017. As investigações concluíram que ela foi morta por asfixia e golpes de porrete. O corpo só foi encontrado por um agricultor 15 dias depois, em avançado estado de decomposição. O que levou a família a confirmar que se tratava de Victória foram as roupas.

O acusado é um jovem de 19 anos que está preso. Ele confessou dois homicídios. Além de Victória, o jovem também matou Thayza Criszantina Alves de Lima, 28 anos, com os mesmos requintes de crueldade.

DIÁRIO DO SERTÃO

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”