header top bar

section content

VÍDEO: Emocionada, sobrevivente relata detalhes inéditos da morte de Hominha: “Vi a bala entrando nele”

Gislaine dos Santos, de 25 anos, foi atingida por um tiro no braço ao tentar salvar o tio. Hominha morreu após ser baleado no peito por um policial militar reformado

Por Jocivan Pinheiro

28/12/2018 às 14h53 • atualizado em 28/12/2018 às 15h02

A jovem Gislaine dos Santos estava completando 25 anos no último domingo (23), mas no dia do seu aniversário uma verdadeira tragédia lhe causou uma dor inexplicável.

“Quando eu vi aquele homem sacando a arma para meu tio eu não pensei duas vezes antes de atravessar no meio dele. Não queria saber onde era que a bala ia atingir, e foi onde aconteceu. Atingiu meu braço, depois o peito dele. Eu vi a bala entrando nele. Foi muito triste”, relata a jovem.

Depois de uma discussão, o policial militar reformado José Anchieta Dantas sacou sua arma e disparou contra o técnico de internet Antônio Ramalho Martins, mais conhecido como “Hominha”. O tiro raspou no braço da jovem antes de atingir o peito de Hominha e matá-lo.

“Tirar a vida do meu tio sem ele fazer nada, só porque ele estava sentado e já tinha baixado o som. O que era que ele [o acusado] queria mais? Eu acho que ele já vinha planejando isso de matar meu tio”.

VEJA TAMBÉM

+ Família de Hominha fala pela primeira vez sobre a tragédia e faz apelo comovente por justiça

Família de Hominha, ainda abalada emocionalmente, cobra justiça

Uma câmera de segurança registrou parte da discussão que resultou na tragédia. Nas imagens é possível ver o acusado com a arma na mão e fugindo depois de atirar nas vítimas. Ele encontra-se preso na sede do 6º BPM à disposição da Justiça.

“Quando ele [o acusado] gritou da casa dele, o som foi desligado. Quando vinham guardando as coisas, ele passou na moto e soltou uma piada. Na hora que meu tio foi conversar com ele, você pode ver no vídeo eu puxando meu tio já para evitar. Ele ainda manda meu tio olhar. Quando ele disse ‘olha que eu vou atirar’, eu me joguei nos braços do meu tio. Eu não senti no meu braço, mas vi a bala entrando no peito do meu tio. Quando eu vi ele caído no chão, foi a pior dor da minha vida”, recorda Gislaine.

A família de Hominha, ainda abalada emocionalmente, cobra justiça: “Esse condenado não deve ficar impune. Ele tem que ser preso porque meu tio não foi a primeira nem a segunda vítima, então eu peço justiça, que vocês divulguem esse vídeo pelo amor de Deus”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

QUE VENHA!

VÍDEO! Profeta da chuva revela a previsão para o inverno no Sertão da Paraíba: “Serão 9 meses de chuva”

POLÊMICA

VÍDEO: Vereador cobra a convocação do concurso de Cajazeiras: ‘Era de urgência e o prefeito não convoca’

VÍDEO

Deputado cajazeirense abre o jogo e revela com quem fica após o racha no PSB da Paraíba

EDUCAÇÃO

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre tradicional colégio de Cajazeiras e recebe diretora, professoras e alunas