header top bar

section content

VÍDEO: Indícios apontam que corpo encontrado em Cajazeiras pode ser de mototaxista do CE, diz delegado

Haroldo Campos de Medeiros, natural de Ipaumirim-CE, foi dado como desaparecido no último dia 29 de maio. Porém, somente o exame de DNA poderá comprovar se o corpo é dele

Por Luiz Adriano

15/06/2021 às 18h58 • atualizado em 15/06/2021 às 22h12

Um corpo em avançado estado de decomposição foi encontrado na manhã desta terça-feira (15) às margens da BR-230, na saída de Cajazeiras para Cachoeira dos Índios, no Alto Sertão da Paraíba, e a suspeita é de que seja de um mototaxista dado como desaparecido.

O delegado Ilamilton Simplício, da Delegacia Seccional de Polícia Civil de Cajazeiras, disse ao Diário do Sertão que os indícios no local apontam que o corpo pode ser do mototaxista Haroldo Campos de Medeiros, natural de Ipaumirim-CE, que foi dado como desaparecido no último dia 29 de maio. Porém, somente o exame de DNA poderá comprovar ou não essa suspeita.

Moradores próximos ao local perceberam um mau cheiro e ao procurarem o motivo da fedentina, encontraram o corpo em estado de decomposição. No local havia um colete de mototaxista, um capacete e uma motocicleta cuja placa bate com a da moto do homem desaparecido. No colete, foram achados os documentos pessoais do mototaxista.

VEJA TAMBÉM

Mototaxista que trabalha em Cajazeiras está desaparecido e família desesperada pede ajuda

Haroldo Campos era mototaxista e trabalhava em Cajazeiras (Foto: Arquivo Pessoal).

Em conversa com o Diário do Sertão, uma prima da vítima disse que, de fato, se trata do mototaxista. No entanto, o delegado Ilamilto Simplício afirmou que a perícia irá realizar exame de DNA e só a partir de então é que será possível dizer se é o mototaxista de Ipaumirim ou não.

Haroldo Campos de Medeiros saiu da cidade de Ipaumirim por volta das 7h da manhã do último dia 29 de maio, um sábado, com destino a Cajazeiras, onde trabalhava como mototaxista. Desde que saiu para a viagem, ele não teria mais entrado em contato com a família. O ponto onde Haroldo trabalhava fica localizado na Praça João Pessoa, no centro da cidade.

DIÁRIO DO SERTÃO

NA CHEGADA A CAJAZEIRAS

EXCLUSIVO: Chorando, ‘Galega da Asa’ diz que perdeu a cabeça ao ser agredida e pede perdão à sua mãe e à mãe da vítima: “Eu acabei com duas famílias”

MENOS DE ZERO GRAU

VÍDEO: Biólogo lamenta temperaturas baixas em São Paulo, perdas na lavoura e população de rua abandonada

MAIS UM MUTIRÃO

VÍDEO: População reclama de demora e longas filas para receber ficha de vacinação em Cajazeiras

DESCASO

VÍDEO: Moradores denunciam mais um lixão crescendo em terrenos de loteamento em Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!