header top bar

section content

“Brincadeira com a democracia”, diz Renan ao ignorar anulação

O presidente do Senado afirma que a decisão é absolutamente intempestiva.

Por Luzia de Sousa

09/05/2016 às 17h25 • atualizado em 09/05/2016 às 17h26

Presidente do Senado, Renan Calheiros

Após o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), assinar uma decisão nesta segunda-feira (9) para anular a tramitação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PDMB-AL), fez comunicado.

Renan diz que a palavra dos parlamentares proferidas no plenário são livres: “Não caberia a mim interferir no discurso dos parlamentares.”

Veja também

?Presidente interino da Câmara anula sessão que aceitou impeachment; Confira tudo aqui!

?Eduardo Cunha ameaça Temer: “serei o fim do governo que nem começou” Confira aqui!

?‘Ganhamos tempo para nos reorganizar’, diz Lula sobre anulação

O magistrado garante que vai seguir a constituição.”Na condução deste processo, seguiremos a Constituição Federal”.

“O Senado já está com este assunto a várias semanas, já houve leitura da autorização no plenário, indicação dos líderes, eleição dos membros, instalação da comissão especial, presidida por Raimundo Lira, quase 70h de trabalho. Discussão e defesa. Essa decisão é, portanto, absolutamente intempestiva”, disse o senador.

O presidente do Senado garante que tal decisão foi uma “brincadreira com a democracia” e manterá o processo, com a votação agendada para a próxima quarta-feira.

Notícia ao Minuto

Recomendado para você pelo google

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio

CLIMA IDEAL

VÍDEO: Prefeito revela interesse de empresas em instalar parque de energia solar em Monte Horebe

INTERVENÇÃO

VÍDEO: Diretor da SCTrans fala sobre planos para dar segurança aos pedestres em frente à São João Bosco

"QUER ENRICAR AINDA MAIS"

VÍDEO: Pastor de Cajazeiras diz que famoso bispo está vendendo imagens de deusa egípcia na igreja