header top bar

section content

ÁGUA: Monte Horebe consegue oito poços artesianos com a CDRM para a zona urbana. Confira!

Os poços vão amenizar o problema da água na cidade até que a adutora seja construída.

Por Luzia de Sousa

20/07/2016 às 16h26 • atualizado em 20/07/2016 às 16h30

População ganha poços artesianos em Monte Horebe

A prefeitura de Monte Horebe em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Recursos Minerais da Paraíba (CDRM) vai perfurar e instalar oito poços artesianos na zona urbana do município. O benefício foi conseguido durante uma audiência pública, nessa terça-feira (19), em João Pessoa, entre a administração municipal com o deputado Jeová Campos e o secretário executivo da Infraestrutura e dos Recursos Hídricos, Deusdete Queiroga Filho.

Menos de 24 horas depois, na manhã desta quarta-feira (20), o técnico da CDRM já esteve na cidade e marcou os locais onde serão perfurados os poços artesianos, para abastecer com água a população da cidade serrana.

De acordo com as condições técnicas já avaliadas pelo órgão do Governo do Estado, o secretário Deusdete Queiroga afirmou que na próxima semana a máquina perfuratriz já vai iniciar o trabalho de perfuração dos poços para garantir água às famílias de Monte Horebe.

Os poços vão amenizar o problema da água na cidade até que a adutora seja construída. Segundo o governador Ricardo Coutinho, o Estado aguarda uma decisão do TCU sobre a autorização de recurso para que a adutora de Horebe e outras cidades da região sejam inclusas.

Assessoria de Imprensa

Recomendado para você pelo google

COM OLIVAN PEREIRA

VÍDEO: Nomeações em Cajazeiras, dia de São José e Zona Azul são os destaques do Direto ao Ponto de hoje

INDICAÇÕES DE CARGOS

VÍDEO: ‘Caça às bruxas’ de Jeová e Júnior pode render 2 mil votos para Zé Aldemir em 2020, diz colunista

INCENTIVO À CULTURA

VÍDEO: Projetos aprovados pelo FUMINC em Cajazeiras poderão ser anunciados na segunda semana de abril

PREFEITO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Durante implantação da Zona Azul, José Aldemir agradece aos comerciantes e provoca a oposição