header top bar

section content

Empresa de Cajazeiras realiza reforma em Marizópolis e deixa obra amarrada com corda para não cair

Vereador acionou o Ministério Público Federal por obra da prefeitura de Marizópolis realizada por empresa da cidade de Cajazeiras.

Por Luzia de Sousa

13/05/2018 às 17h00 • atualizado em 14/05/2018 às 15h44

Empresa de Cajazeiras realiza reforma em Marizópolis

O vereador da cidade de Marizópolis, Sertão da Paraíba, Jorgenaldo Matias de Sousa (PP) denunciou na semana ao Ministério Público Federal a Prefeitura Municipal por supostas irregularidades em obra de reforma e ampliação do Estádio de Futebol “José Vieira da Silva”.

+ Vereadores alegam que foram barrados durante fiscalização em escola de Marizópolis; “constrangidos”

De acordo com a denúncia, uma empresa da cidade de Cajazeiras ganhou a licitação e recebeu R$ 71.119,55, em 21/12/17, com recursos através de convênio entre a prefeitura e o Ministério dos Esportes.

Jorgenaldo relatou ao MPF, que os serviços executados foram de péssima qualidade, não sendo compatível com o montante de dinheiro público recebido pela empresa.

“Foi feito um pequeno muro com material de qualidade fraca, pouco cimento e ferros na coluna não compatíveis com o tamanho da estrutura da obra, muro amarrado com corda de seda, pois não fosse amarrado certamente havia caído”, descreveu ele ao Ministério Público Federal

O outro lado
O Diário do Sertão tentou ouvir a assessoria da prefeitura neste domingo (13), porém, sem êxito, entretanto fica aberto o espaço caso queira se pronunciar sobre o assunto.

DIÁRIO DO SERTÃO

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista