header top bar

section content

VÍDEO: ‘Só quem odeia Lula o quer preso, como se ele fosse um bandido perigoso’, diz jornalista

De acordo com o jornalista, a sociedade precisa encontrar uma forma de entender porque a lei age para uns de uma forma, enquanto que para outros é diferente.

Por Raquel Alexandre

26/06/2019 às 08h33 • atualizado em 26/06/2019 às 08h45

O jornalista Sales Fernandes foi o convidado do programa ‘Balanço Diário’ dessa quarta-feira (26), e deixou claro a sua revolta contra a prisão do ex-presidente Lula.

Sales afirmou que não entende a justiça do Brasil, pois, Porque Michel Temer há mais de 40 anos cometeu crimes de corrupção e está em liberdade, enquanto Lula está preso.

“Eu não sei se o presidente Lula é culpado ou inocente, mas existe uma coisa no direito que diz que o cidadão só deve ser culpado, quando todas as instâncias transitarem em julgado”, disse.

De acordo com o jornalista, a sociedade precisa encontrar uma forma de entender porque a lei age para uns de uma forma, enquanto que para outros é diferente.

Jornalista Sales Fernandes

Sales afirmou que se o ex-presidente Lula for culpado, deve sim ser condenado e responder pelos seus crimes, mas porque ele não tem o direito de ser julgado em todas as instâncias, e numa segunda instância ele já tem que ficar preso como se fosse um perigo para a sociedade, como se ele fosse um bandido de alta periculosidade.

“Só quem odeia Lula o quer preso. Eu não entendo esse ódio, porque eu posso até não gostar de alguém, mas o sentimento do ódio é muito mesquinho, e só faz mal a quem sente”, finalizou.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

QUE VENHA!

VÍDEO! Profeta da chuva revela a previsão para o inverno no Sertão da Paraíba: “Serão 9 meses de chuva”

POLÊMICA

VÍDEO: Vereador cobra a convocação do concurso de Cajazeiras: ‘Era de urgência e o prefeito não convoca’

VÍDEO

Deputado cajazeirense abre o jogo e revela com quem fica após o racha no PSB da Paraíba

EDUCAÇÃO

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre tradicional colégio de Cajazeiras e recebe diretora, professoras e alunas