header top bar

section content

VÍDEO: Professor questiona por que Exército ignora sinais de que clã Bolsonaro se envolve com milícias

O caso do porteiro é visto por muitos como mais um sinal de que a família Bolsonaro tem envolvimento com o crime organizado

Por Jocivan Pinheiro

31/10/2019 às 16h36 • atualizado em 31/10/2019 às 16h42

O caso do porteiro é visto por muitos como mais um sinal de que a família Bolsonaro tem envolvimento com as milícias. E no Direto ao Ponto de hoje, o professor e escritor Carlos Gildemar Pontes questiona por que o Exército, o Supremo Tribunal Federal (STF) e outras instituições ignoram tais sinais.

O Ministério Público endossa a informação divulgada por Carlos Bolsonaro, filho do presidente, de que a suposta voz do porteiro pergunta ao morador da casa 65, do condomínio Vivendas da Barra, se pode liberar a entrada de Élcio de Queiroz. A voz, que seria de Ronnie Lessa, responde que sim.

Mas o que continua sem resposta é por que o porteiro escreveu no registro da portaria que Élcio de Queiroz iria para a casa 58, de Jair Bolsonaro.

Gildemar Pontes, no seu comentário, lança luz sobre os sinais de envolvimento dos Bolsonaro com o crime organizado, questiona a inércia das instituições e alerta para uma possível revolta da população, semelhante à que ocorre no Chile.

VEJA TAMBÉM

Ao se ridicularizar no Japão, Bolsonaro também ridiculariza o povo brasileiro, lamenta Gildemar

Redação DIÁRIO DO SERTÃO

ESCLARECENDO DÚVIDAS

VÍDEO: Padre explica por que a Igreja Católica Apostólica Brasileira aceita casamento de sacerdotes

DURANTE MISSA

VÍDEO: Bispo de Patos faz alerta a respeito de ‘marcas’ que ficam em crianças abandonadas pelos pais

NOMES QUE NUNCA CONCORRERAM

VÍDEO: Secretária municipal vence enquete online sobre possíveis candidatos a prefeito de Cajazeiras

OPINIÃO

VÍDEO: Padre faz desabafo indignado sobre escândalo no Ministério da Educação: “Queremos punição”

Recomendado pelo Google: