header top bar

section content

Vituriano: Léo deve impor que assessores votem nos candidatos do grupo

Pai do prefeito concorda com tese de alinhamento político, recomenda que filho aja com mão de ferro e determine que ocupantes de cargos sigam orientação partidária ou então sejam demitidos do Governo.

Por

21/01/2010 às 21h45

O ex-prefeito de Cajazeiras e ex-deputado estadual Antônio Vituriano de Abreu (PSC), pré-candidato a deputado estadual nas eleições 2010, afirmou que o seu filho o prefeito Léo Abreu (PSB) não pode assumir uma campanha de um candidato com seus auxiliares “falando outra língua”, ou seja, segundo ele, todas as pessoas que trabalham com Léo Abreu devem votar e apoiar o seu candidato à deputado estadual.

“Se o prefeito deixasse todo mundo à vontade, significaria que ele não estava tendo um controle sobre os seus auxiliares, e seria até uma falta de moral, pois como é que ele apóia um nome, e deixa todos votarem em quem quiser, sendo que se ele deixar que isso aconteça não estará exercendo o seu poder”, esclareceu Vituriano.

Mão de Ferro

O candidato a deputado estadual salientou que quando estiver chegando a próxima campanha para prefeito em 2012, Léo precisa fiscalizar os apoios com “mão de ferro”, pois segundo ele, o prefeito tem que ser vigilante e cobrar dos seus subordinados. “Quem não quiser aceitar o que ele está impondo, entreguem os seus cargos, para que agente possa colocar as pessoas que querem trabalhar conosco e nos apoiar”, ressaltou.

Candidatura de Maranhão

Com relação à candidatura de Ricardo Coutinho, Vituriano afirmou que não entendeu este convívio das oposições ao governador, argumentando ainda que Cássio Cunha Lima tem o discurso totalmente contrário ao do seu partido a nível nacional.

“O candidato a governador Ricardo Coutinho é totalmente desalinhado com Lula, Dilma, e José Serra. Já Cássio é do lado de Serra, mas já rompeu com Cícero Lucena, e está do lado de Ricardo Coutinho, então é difícil entender este grupo que já está fracassado”, declarou.

Segundo ele deve-se acreditar no fortalecimento do grupo maranhista, pois Maranhão está exercendo um governo equilibrado, e é um governador que sabe de todos os problemas do estado, e todos ficarão ao seu lado.

Cargos de Confiança
De acordo com Vituriano, os cargos de Cajazeiras pertencem ao governador, e se todos trabalharem bem para Maranhão e seus candidatos, não há necessidade de ficar disputando cargos. E com relação ao cargo de Jaqueline em João Pessoa, ele confirmou que ela irá optar pelo cargo do Hospital Regional, pois a Primeira Dama deve ficar em Cajazeiras com a sua família.

“Os demais cargos deverão continuar, e o que agente não permite é que um ou outro desses ocupantes ou dirigentes, e cargos do estado, venham a sofrer retaliações se optar por um ou por outro candidato, e o governador tem dois candidatos a deputado estadual. Então Maranhão não irá permitir que ninguém se machuque na hora da escolha, e da nossa parte isso não terá problema porque os cargos pertencem à Maranhão”, concluiu.

Confira parte da entrevista na reportagem:


RAQUEL ALEXANDRE
Da redação do Diário do Sertão

Tags:
PROBLEMA GRAVE

VÍDEO: No Xeque-Mate, voluntários debatem sobre maus tratos e abandono de animais em Cajazeiras

SANTO PADROEIRO

VÍDEO: Padre anuncia programação da festa de Dom Bosco em Cajazeiras; festival de música é confirmado

FÓRUM AÇUDE GRANDE

VÍDEO: Grupo entrega documento no MP para fortalecer campanha de revitalização do açude de Cajazeiras

"FICOU DESPREZADA"

VÍDEO: Mulher acusa HRC de negligência no caso da morte de sua irmã após parto; hospital responde