header top bar

section content

VÍDEO: Após morte de criança no HUJB de Cajazeiras, deputado federal aciona MPF e quer ‘culpados’ presos

Gervásio Maia (PSB), lamentou a morte de Ananda Vitória, de 3 anos, que faleceu no HUJB de Cajazeiras e disse que protocolou no Ministério Público Federal de Sousa, uma representação criminal para que o caso seja investigado pelo órgão ministerial

Por José Dias Neto

27/04/2022 às 18h05

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal em Brasília-DF, nesta quarta-feira (27), o deputado federal Gervásio Maia (PSB), lamentou a morte de Ananda Vitória, de 3 anos, que faleceu no Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), em Cajazeiras, no último sábado (23), e disse que protocolou no Ministério Público Federal (MPF) de Sousa, uma representação criminal para que o caso seja investigado pelo órgão ministerial.

Maia disse que o caso precisa ser investigado minuciosamente e os culpados pelo óbito da criança devem ser presos.

‘’É lamentável a falta de sensibilidade de gestores. Espero que o governo federal, Ministério da Educação, Hospital Júlio Bandeira e Ebserh, possa modificar urgentemente o atendimento dos nossos filhos e filhas. Descaso, absurdo, um desrespeito. Espero que a apuração do Ministério Público Federal (MPF) os os responsáveis possam ir pra cadeia, que é o lugar deles’’, desabafou o parlamentar.

O parlamentar disse que a tragédia foi anunciada por ele no Congresso anteriormente. Em março deste ano, Gervásio culpou o presidente Jair Bolsonaro (PL) pela decisão do Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), em Cajazeiras, de mudar esquema de atendimento pediátrico. A partir daquela data, o HUJB suspendeu definitivamente o pronto atendimento e só recebe crianças referenciadas pelos médicos dos postos de saúde dos municípios.

Gervásio disse que o HUJB precisa rever o fluxograma de atendimento para evitar outras mortes de crianças da região de Cajazeiras.

O RELATO DA MÃE

Ana Paula Batista da Silva, mãe da garotinha Ananda Vitória, 3 anos, que faleceu no Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), culpa o hospital pela morte da sua filha porque, segundo ela, o hospital teria se negado a receber a criança na manhã de sábado (23), e que o atendimento só aconteceu após ela ter registrado um Boletim de Ocorrência na delegacia.

Ananda Vitória, de 3 anos. Foto: TV Diário do Sertão

“Só atenderam minha filha depois de Boletim de Ocorrência. Foi preciso fazer isso pra minha filha poder ser atendida. Que injustiça, gente! No dia que minha filha ia completar três anos, a gente teve que se deslocar da casinha dela, que tinha amor e carinho, para enterrar minha filha”, falou a mãe, emocionada.

Segundo o relato de Ana Paula, a criança começou a sentir dor na barriga na quinta-feira. Nesse dia ela recebeu atendimento em um posto de saúde da cidade de Poço de José de Moura. Mas nos dias seguintes o quadro clínico se agravou.

Ananda foi levada duas vezes ao Hospital Municipal de São João do Rio do Peixe. Na primeira, o médico solicitou exames, passou medicação e liberou. No entanto, novamente o estado de saúde piorou e a criança retornou ao hospital de São João. Mas dessa vez a médica entrou em contato com o Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), em Cajazeiras, solicitando transferência.

DIÁRIO DO SERTÃO

ESPERANÇA

VÍDEO: Teste com novo medicamento já aprovado pela Anvisa elimina câncer em 100% dos casos

DESINIBIDO

VÍDEO: Prefeito de Cachoeira dos Índios sobe ao palco e canta para multidão no ‘Festeja Cachoeira’

VÍDEO NAS REDES

VÍDEO: Cantor Zé Felipe se desculpa por atraso em show no Sertão da Paraíba e detona prefeito

SORTUDA

VÍDEO: Moradora de Brejo do Cruz é sorteada no Bilhete Doação da Sorte; veja se você ganhou mil reais

Recomendado pelo Google: