header top bar

Edivan Rodrigues

section content

É uma vida que se vai! É mais um lamento pela vida!

09/02/2021 às 12h52 • atualizado em 13/02/2021 às 12h57

José Maranhão faleceu nesta segunda-feria (8)

Por Edivan Rodrigues

O Senador José Maranhão morreu ontem, aos 87 anos, em decorrência de complicações da Covid-19.

É uma notícia que entristece todos os paraibanos e, também o Brasil. O Senado Federal encontra-se de luto, perdeu seu Senador sênior. A paraíba encontra-se enlutada, perde um de seus homens públicos de grandeza.

Maranhão foi deputado estadual por quatro mandatos (1955-1969); deputado federal três vezes (1983-1995); compôs a Assembleia Nacional Constituinte, que nos deu a Constituição de 1988.

O povo da Paraíba escolheu José Maranhão para governar nosso Estado por três mandatos (1995-2002 e 2009-2010). Por suas obras, recebeu o carinhoso apelido de “o mestre de obras”. O primeiro mandato de governador assumiu após o falecimento do nosso sousense, Antônio Mariz. E Maranhão soube respeitar e dar continuidade ao legado de Mariz. O Estado da Paraíba ainda outorgou-lhe dois mandatos de Senador, em 2002 e em 2014.

Em tempos inglórios para a política, a Paraíba pode se orgulhar e agradecer o legado político-administrativo do Senador Maranhão.

Cumpriu sua tarefa com bravura e dedicação ao seu Estado e ao seu povo e merece nosso respeito e consideração.

Nas palavras de seu conterrâneo, Ariano Suassuna, “cumpriu sua sentença. Encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre!”

Lutou durante 71 dias pela vida contra esse mal que nos assola, a Covid-19. Foi um guerreiro até o fim.

Meus sinceros sentimentos a sua esposa, a Desembargadora Fátima Bezerra, mulher digna do ditado popular no qual se afirmar que “ao lado de um grande homem, há sempre uma grande mulher”

Meu profundo pesar a toda família enlutada, aos amigos e parentes.

Tenho certeza que foi com a consciência tranquila, assente nas palavras do Apostolo Paulo, “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.”( 2 Timóteo 4:7-8)

Registro, também, meu pesar e condolências aos familiares e amigos das 232 mil mortes por Covid-19 até hoje no Brasil.
Uma triste estatísticas, que por omissão e incompetência, so aumento.
Que Deus tenha piedade de nós!

#Maranhão #Luto #COVID19

Edivan Rodrigues

Edivan Rodrigues

Juiz de Direito, Licenciado em Filosofia, Professor de Direito Eleitoral da FACISA, Secretário da Associação dos Magistrados da Paraíba – AMPB

Contato: edvanparis@uol.com.br

DELEGADO DETALHA

VÍDEO: Homem é assassinado com vários tiros na frente da esposa, enquanto trabalhava na cidade de Patos

ELEIÇÕES 2022

VÍDEO: Governador diz que as negociações da chapa ‘estão caminhando bem’, mas ainda sem data de anúncio

LUTO EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Políticos lamentam as mortes do ex-vereador Severino Dantas e da empresária Jane da Levina

LUTO E RESPEITO

VÍDEO: Ricardo Coutinho diz que avisou a Lula sobre morte do ex-vereador Severino Dantas em Cajazeiras

Edivan Rodrigues

Edivan Rodrigues

Juiz de Direito, Licenciado em Filosofia, Professor de Direito Eleitoral da FACISA, Secretário da Associação dos Magistrados da Paraíba – AMPB

Contato: edvanparis@uol.com.br

Recomendado pelo Google: