header top bar

section content

VÍDEO: Idosa diz que Tyrone abandonou catadores de Sousa, pede auxílio e desabafa: ‘pelo amor de Deus’

Segundo Mazé, vice-presidente da Associação dos Catadores, na gestão do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, os benefícios adquiridos em gestões passadas foram retirados

Por Bruno Rafael

26/07/2021 às 19h03 • atualizado em 26/07/2021 às 23h36

Em entrevista ao vivo no programa Olho Vivo da Rede Diário do Sertão nesta segunda-feira (26), a catadora de material reciclável e vice-presidente da Associação dos Catadores, Mazé, reivindicou do poder público municipal um local apropriado para que os catadores possam fazer o deposito do material, já que estes chegam das ruas sujos e acabam contribuindo para a procriação de insetos, colocando em risco a saúde dos catadores sousenses.

Segundo Mazé, a realidade da pandemia agravou ainda mais as dificuldades da categoria.

“Nós não temos ponto certo para colocar o material, colocamos dentro de casa, com crianças e isso pode prejudicar nossa saúde.”

Sobre a gestão do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, dona Mazé relatou que os catadores perderam benefícios que haviam adquirido em gestões passadas e ainda disse que durante a pandemia recebeu apenas uma feira e um valor financeiro que não cobria sequer a conta de luz.

“Nessa gestão perdemos cestas básicas, aluguel social, perdemos direito de energia, aqui só não pagamos água. Recebemos 200 reais para um papel de energia, recebemos só uma feira durante a pandemia. Um papel de energia tive que pagar 285 reais.”

Sobre os vereadores, eleitos para defender os direitos do povo e falar pela população, Mazé foi segura em afirmar que não consegue encontrar os parlamentares em seus devidos gabinetes, e que alguns, apenas viu durante a campanha eleitoral.

“Os vereadores a gente viu na campanha, nem na Câmara a gente os acha, só encontra os assessores. Cacá e Radamés ainda me ajudaram e os vi por aqui.”

Em Sousa Catadora cobra auxilio da gestão e prédio para a associação “recebemos só uma feira”

Ao final, a vice-presidente da Associação dos Catadores de material reciclável da cidade de Sousa mandou um recado para o prefeito Fábio Tyrone.

“Tyrone é prefeito de nós todos, mas agilize uma cesta básica para os catadores, são 54 catadores, estamos sem movimento de trabalho na rua e todos estão precisando. Queria pedir até pelo amor de Deus que olhe para nós catadores.”

A VERSÃO DA GESTÃO TYRONE

Procurado pela nossa reportagem, o chefe de Gabinete da prefeitura de Sousa, Hélder Carvalho afirmou que o recurso para a construção do prédio dos catadores não é uma verba federal, mas sim um recurso oriundo de multas trabalhistas aplicadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

“Não existe verba federal, existe uma verba que é do ministério público do trabalho. O projeto e essa verba quem controla é o Ministério público do trabalho, nós não temos nenhuma responsabilidade de liberação, controle, acesso ou realizar. Nós nos comprometemos em doar o terreno e fazer o projeto estruturante da obra.

Sobre o auxilio direcionado aos catadores, Hélder deixou claro que a gestão atendeu uma solicitação da advogada ativista Vera Vernaide.

“A gente pagou um auxílio aos catadores no mês passado e esse mês, completando uma lista de quase 150 pessoas, essa lista foi levada pela advogada Vera Vernaide. Ela é uma pessoa que os ajuda e solicitou um apoio financeiro, agora esse apoio em relação a lei, não pode ser contínuo, ele é eventual”, finalizou.

DIÁRIO DO SERTÃO

QUEM É O PAI?

VÍDEO: Radialista critica apoiadores de Lula e Bolsonaro por discórdia sobre autoria da Transposição

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Feira das Profissões, do Colégio Nossa Senhora do Carmo, ajuda alunos a pensarem o futuro

A LUTA CONTINUA

VÍDEO: Secretário de Saúde da PB se diz feliz com redução de óbitos da Covid, mas reforça cuidados

IGREJA CATÓLICA

VÍDEO: Mestre em Ciências da Religião fala sobre beatificação de Frei Damião e relata procedimento

Recomendado pelo Google: