header top bar

section content

Marizópolis é a ponte que une e contempla Sousa e Cajazeiras na luta pelo IF Sertão, defende Heron Cid

Cajazeiras e Sousa já estão devidamente contempladas com equipamentos de Educação Superior. Ambas têm escolas técnicas estaduais, campus da UFCG e do IFPB, raciocina Heron Cid.

Por Redação Diário

30/09/2021 às 11h33 • atualizado em 01/10/2021 às 03h12

Chegou a hora de Sousa e Cajazeiras se unirem formalmente na luta pela sede do futuro Instituto Federal do Sertão. Essa unidade se materializa tendo como ponte a cidade de Marizópolis, situada no centro do eixo entre os dois municípios-polos. É o que defendeu o jornalista Heron Cid, em entrevista ao programa Olho Vivo, da TV Diário do Sertão.

Cortado pela BR-230 e pela BR-405, Marizópolis tem posição estratégica para Sousa e Cajazeiras e mais três municípios (São João do Rio do Peixe, Nazarezinho e São José da Lagoa Tapada), acrescenta Heron Cid, filho do município com atuação destacada na imprensa paraibana. “Marizópolis está a 18 km de Sousa e distante apenas 27 de Cajazeiras, é um natural ponto de gravidade acessível para os dois polos”, destacou.

Cajazeiras e Sousa já estão devidamente contempladas com equipamentos de Educação Superior. Ambas têm escolas técnicas estaduais, campus da UFCG e do IFPB, raciocina Heron Cid.

“Ao invés de dividir esforços, essas cidades podem ser igualmente contempladas a partir de um município estratégico que fica entre elas. Essa é uma visão nova, moderna, que pulveriza desenvolvimento no lugar de concentrar. Não é hora de vaidades e nem divisão, mas de fusões estratégicas ”, pregou o comunicador, para quem a unidade em prol de um terceiro município o único “fato novo” no debate capaz de desequilibrar uma balança que tem em Patos o maior peso político.

Uma sede neutra

Na opinião do jornalista marizopolense, o reordenamento do IFPB não é só uma decisão técnica, pois precisa e deve ser ferramenta de desenvolvimento com olhar regional e integrado, e não reproduzir a velha lógica de concentrar onde historicamente já se tem tudo, mesmo considerando e respeitando os méritos e conquistas desses dois relevantes municípios (Sousa e Cajazeiras).

“A reitoria do IF Sertão, uma sede administrativa, na cidade de Marizópolis, que não tem curso superior, possibilitaria uma reitoria geograficamente neutra. Com isso, acaba aquela recorrente reclamação e desconfiança de a reitoria estar beneficiando e priorizando o seu próprio campus”, citou.

Jornalista Heron Cid

Um apelo aos prefeitos e autoridades de Sousa e Cajazeiras.

Heron Cid fez um apelo ao bom senso e sensibilidade social e política às autoridades municipais e aos prefeitos de Cajazeiras, José Aldemir, e Sousa, Fábio Tyrone.

“É chegada a hora dessa visão de descentralizacão e potencialização do desenvolvimento regional Isso é bom para todos os envolvidos’’, pontuou, lembrando o crescimento da região do “Crajubá” (Crato, Juazeiro e Barbalha), no Ceará.

Sousa, Cajazeiras e Marizópolis estão exatamente no mesmo eixo; Quem de Sousa vai a Cajazeiras passa por Marizópolis e quem de Cajazeiras vai a Sousa, também. “Marizópolis é uma costela de Sousa e pode ser um braço de Cajazeiras”, exclamou Heron Cid, considerando que, apesar do debate técnico, o desfecho passa também por uma decisão e mobilização política.

“Em quê Patos pode ser maior do que já é, tendo a Reitoria do IF do Sertão? Em quê Sousa pode ser mais importante? Em quê Cajazeiras ficará mais forte? Para essas cidades, a diferença em relação ao que já são não é tão significativa, mas para um município jovem como Marizópolis, estrategicamente localizado, é a redenção. Muda a história completamente”, apelou.

O exemplo inovador do Cariri

Heron Cid começou a entrevista invocando o exemplo do Cariri paraibano. Ele lembrou que quando o Governo do Estado decidiu instalar a Escola Técnica na região, os prefeitos se unira e entenderam que os dois maiores municípios já estavam devidamente equipados.

Monteiro tinha campus da UEPB e do IFPB e Sumé contava com um centro da UFCG. A decisão foi madura e inovadora e se deu pelo encaminhamento da Escola Técnica para Serra Branca, contemplando um município próximo e criando novas possibilidades de desenvolvimento regional. “É preciso equilibrar as riquezas, espalhar as oportunidades”, reforçou o jornalista.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Proposta já foi debatida

Em 10 de agosto de 2019, a cidade de Marizópolis sediou uma audiência pública que reuniu prefeitos, vereadores, deputados estaduais, pesquisadores e educadores para discutir o desenvolvimento integrado da região. Entre eles, o então reitor da UEPB, Rangel Júnior, e o ex-reitor da UFCG, Thompson Mariz.

O encontro resultou na criação do “Projeto Intersecção”, fórum permanente de debate sobre as convergências produtivas, econômicas, turísticas, lazer e culturais de Marizópolis, Sousa, Cajazeiras, São João do Rio do Peixe, Nazarezinho e São José da Lagoa Tapada.

Ex-reitor da UFCG apoia ideia

A tese da sede do Instituto Federal do Sertão ser em Marizópolis é apoiada e defendida tecnicamente pelo ex-reitor da Universidade Federal de Campina Grande, Thompson Mariz, principal responsável pela expansão universitária federal para o Interior da Paraíba.

Foi o reitorado de Thompson quem levou a UFCG para Sumé, Pombal e Cuité, municípios que, assim como Marizópolis, não contavam com campus universitário e nem curso de ensino superior. Depois da chegada dos campus, as três cidades tiveram salto e crescimento exponencial na arrecadação de impostos.

“É preciso interiorizar as riquezas que estão concentradas em poucas cidades. Só assim, podemos ter um Estado forte e desenvolvido, reduzindo o desemprego, a pobreza, a violência e uma série de problemas decorrentes da concentração de esforços em poucas áreas”, teoriza Mariz.

Thompson ressalta ainda que Marizópolis está às margens da BR-230, possuindo boa capacidade de recursos hídricos – a cidade é banhada pelo açude São Gonçalo e estrategicamente localizada entre Rios do Peixe e Piranhas – e outras condições de terrenos e infraestrutura favoráveis para abrigar um novo centro educacional na região.

VEJA MAIS:

VÍDEO: ‘Ministro garantiu orçamento’ para proposta de criação do IF Sertão, diz diretor do IFPB de Sousa 

O projeto do IFSertão

O Ministério da Educação (MEC) tirou da gaveta um Projeto de Lei que dispõe sobre o desmembramento do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) para criar o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão da Paraíba (IFSPB).

Força política

Embora os números favoreçam tanto as regiões de Sousa como Cajazeiras na disputa pela reitoria do IF Sertão, a influência política das outras cidades é um fator a ser levado em consideração. Nesse sentido, Patos tem mais peso. Conta com os deputados federais Hugo Motta (Republicanos) e Efraim Filho (DEM).

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
MELHOR PARA A SOCIEDADE

VÍDEO: “De altíssima periculosidade”, diz delegado sobre três suspeitos presos em São José de Piranhas

MUNDO ANIMAL

VÍDEO: Bombeiro dá detalhes da captura do ‘Macaco Galego’ que tocou terror na região de Cajazeiras

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Avanço da vacina é fundamental para retomada do pequeno negócio, avalia chefe do SEBRAE-PB

"ELE LÁ, MEU GRUPO CÁ"

VÍDEO: Carlos chama Zé Aldemir de Judas Iscariotes e diz que não estará no mesmo palanque que o prefeito

Recomendado pelo Google: