header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Desabafo: Médica esclarece denúncia sobre morte de jovem de 20 anos e diz que paciente foi atendida por sete médicos: “Fiz o possível”

O que ocorreu com a paciente foi uma fatalidade, por isso peço a todos que confiem em minha palavra”, desabafou a médica

Por

12/05/2014 às 07h17

A paciente realizou vários exames e foi atendida por sete médicos do HRS (Foto: DS)

A médica endocrinologista sousense, Maria do Socorro Costa, prestou entrevista exclusiva a reportagem do Diário do Sertão e esclareceu a denúncia de familiares após a morte de Adriana Lunguinho Lopes, de 20 anos. Familiares acusaram a médica e o hospital de negligência, e transferiram a jovem em um ônibus para o Hospital São Vicente de Paula em João Pessoa, mas ela acabou morrendo na UTI durante um procedimento cirúrgico. De acordo a certidão de óbito do Hospital da Capital, a causa morte foi um choque cardiogênico, tumorização atrial direita.

O tratamento
No atendimento a médica Maria do Socorro disse que no período que a paciente ficou no Hospital Regional de Sousa, ela foi atendida por outros sete médicos e fez vários exames. “Ela foi medicada, foram realizados exames laboratoriais que deram resultados normais, e o último exame de ultrassonografia mostrava líquido no interior do abdômen, foi feito uma tomografia, endoscopia, entre outros. Ela foi atendida por outros seis médicos, e apresentava uma melhora na redução do líquido”, falou.

A profissional da saúde, disse que já havia conseguido uma consulta com uma especialista em gastroenterologista no hospital particular, Memorial São Francisco, em João Pessoa, sem ônus. A paciente seria transferida em uma ambulância, porém a família decidiu levar Adriana em um ônibus para um outro hospital sem autorização do HRS.

 
                                                        Vários exames médicos foram realizados em Sousa (Foto: Diário do Sertão)

Desabafo
A médica finalizou a entrevista fazendo um desabafo e mandando um recado para a família da vítima. “Quero me solidarizar com a família de Adriana, quero esclarecer que sou médica há 10 anos e faço o que posso para amenizar o sofrimento dos meus pacientes, trato todos com atenção. Entendo esses boatos, mas que aconteceu com Adriana foi uma fatalidade. Sei que as pessoas que me conhecem sabem de minha responsabilidade no trabalho como médica, por isso peço a todos que confiem em minha palavra”, desabafou a médica.

Hospital
Já de acordo com a diretora do Hospital Regional de Sousa, Dra. Cláudia Sarmento, em nenhum momento faltou atendimento e que a paciente recebeu assistência dos profissionais com realização de vários exames conforme o prontuário da mesma.

Ouça abaixo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
CLUBE VIVE IMPASSE

VÍDEO – Representante do Atlético em reunião da FPF apresenta fórmula para participar do Paraibano 2019

VÍTIMA DA DIABETES

VÍDEO: Ameaçada de perder o segundo pé, idosa de Cajazeiras pede ajuda para adquirir sandália especial

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores