header top bar

section content

Multidão acompanha show de Padre Marcelo Rossi em Juazeiro do Norte

Não durou mais que 38 minutos a presença do Padre Marcelo Rossi no altar/palco principal do Parque de Eventos Padre Cícero em Juazeiro do Norte. Ele foi anunciado pelo próprio Bispo Diocesano, dom Fernando Panico, que acabara de celebrar missa em ação de graças pela chegada da TV Verdes Mares Cariri. Sem direito a ensaios, […]

Por

30/10/2009 às 09h43

align=leftNão durou mais que 38 minutos a presença do Padre Marcelo Rossi no altar/palco principal do Parque de Eventos Padre Cícero em Juazeiro do Norte. Ele foi anunciado pelo próprio Bispo Diocesano, dom Fernando Panico, que acabara de celebrar missa em ação de graças pela chegada da TV Verdes Mares Cariri. Sem direito a ensaios, o sacerdote se apresentou junto com o cantor e sanfoneiro Waldonys e, por isso, vez por outra, atropelavam tons e letras.

A subida ao palco do padre Marcelo se deu às 18h20min sob os aplausos de um público que não foi o esperado pela organização talvez pelo fato de ser um meio de semana e a inconveniência do horário. Quando se aproximou das 19 horas, o sacerdote começou a se despedir em virtude de outros compromissos em sua agenda e tinha que deixar a região do Cariri. Não foram mais do que quatro ou cinco músicas intercaladas por poucas falas.

Numa delas, misturou o Ceará com o Cariri resultando em um sonoro "Carará". Quando subiu ao palco, o sacerdote falou que tinha vindo "por amor a Jesus e Padre Cícero" e definiu o padre de Juazeiro como "um homem que sofreu". Lembrou se tratar do dia consagrado à São Judas e voltou a fazer menções ao fundador de Juazeiro: "quem sabe, futuramente, São Padre Cícero" numa suposta tese de beatificação o que seria impossível sem que antes haja a reabilitação sacerdotal.

align=rightFesta com sanfona
Quando o padre Marcelo começou a cantar "Noites Traiçoeiras", o sanfoneiro Waldonys, num determinado momento, passou a executar em ritmo de forró. O sacerdote ensaiou alguns passos mesmo que timidamente e desajeitado. Mais desajeitado ainda foi quando lançou mão de um zabumba e se juntou ao sanfoneiro. Waldonys fez cara de quem não gostou do ritmo sacerdotal e o padre não permaneceu mais que dois minutos com o instrumento.

"Olha aí a diferença!", reconheceu padre Marcelo Rossi quando um zabumbeiro passou a tocar. Também ficou claro que o mesmo desconhece a letra do tão difundido Hino de São Francisco. Para acompanhar Waldonys, apanhou uma folha de papel com a letra e, toda vez que desviava o olhar, cantava errado. Além dessa "nova dupla", se apresentaram a Camerata da Unifor, Fábio Carneirinho e a Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto.

A festa foi aberta com orações quando o bispo dom Fernando Panico celebrou missa. A homilia foi escrita e adotou a comunicação como tema. "Que a TV Verdes Mares Cariri seja a trombeta para atender aos anseios do povo e um instrumento de alegria", rogou. Ele almejou ainda que os responsáveis por dirigir a emissora tenham consciência e responsabilidade. O pastor pediu a intercessão de Padre Cícero para que a TV desempenhe o seu papel “com elegância e proveito”.

Da redação com Portal Misério

Tags:
OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas