header top bar

section content

Obra de hospital regional no Sertão da PB está abandonada há 15 anos e virou ‘depósito de esterco’

Com cerca de cem leitos, hospital e maternidade atenderia as populações de São Bento e de outras cidades circunvizinhas

Por Jocivan Pinheiro

24/12/2016 às 08h50 • atualizado em 24/12/2016 às 14h40

Durante passagem pelas cidades que fazem parte da microrregião de Catolé do Rocha, no Sertão paraibano, a equipe da TV Diário do Sertão se deparou com um ‘elefante branco’. Para quem ainda não sabe, esse é um termo usado para obras que foram iniciadas e depois abandonadas ou obras que foram concluídas, mas não estão em funcionamento há muito tempo.

Nesse caso, estamos falando do Hospital e Maternidade Maria Paulino Lúcio, ou Hospital Regional de São Bento, cidade com pouco mais de 33 mil habitantes que fica a 413 km da capital João Pessoa e a 45 km de Catolé do Rocha. Com cerca de cem leitos, o hospital atenderia as populações de São Bento e de outras cidades circunvizinhas, mas a obra está parada há nada menos que 15 anos.

Placa informando começo, fim e valor da conclusão da obra

De acordo com a placa que ainda está no local, a Prefeitura de São Bento assumiu a obra no dia 1º de junho de 2010 para concluí-la no dia 1º de junho de 2011. Mas de acordo com o empresário Francisco Nadjan, a construção começou no longínquo ano de 2001, sob a responsabilidade do Governo do Estado. Depois, foi passada para o Município, mas ninguém deu continuidade.

– A obra serviu durante muito tempo para a criação de caprinos, mas não está servindo para a população. O papel principal dessa obra seria atender a população de São Bento e toda a região, que tem que enfrentar horas e horas até Campina Grande e João Pessoa para conseguir um tratamento decente – protesta o empresário.

Fezes de animais tomam conta do local

Segundo Nadjan, o prefeito eleito de São Bento prometeu dar continuidade à construção do hospital a partir de janeiro de 2017, tendo inclusive anunciado que já garantiu emendas parlamentares para isso. Mas o empresário lembra que outros prefeitos também usaram a obra como palanque eleitoral durante campanhas e não cumpriram com suas promessas.

– O povo de São Bento espera mais uma vez que essa promessa seja cumprida. De fato, o prefeito eleito conseguiu algumas emendas com deputados federais que serão aplicadas nesta obra. Mas nas outras eleições, tanto na estadual como na municipal, essa obra também serviu de palanque e ficaram apenas nas promessas.

Prefeito culpa a crise

Em contato com nossa reportagem, o prefeito de São Bento, Gemilton Souza, disse que o restante dos recursos para a conclusão da obra ainda está no Ministério da Saúde, e que ele não conseguiu a liberação durante sua gestão por causa da crise financeira do país. Gemilton acredita que em 2017 o novo prefeito vai destravar a verba e dar continuidade à conclusão do hospital.

Hospital Regional de São Bento abandonado

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ESPORTE E EDUCAÇÃO

VÍDEO: Colégio Nossa Senhora do Carmo, em Cajazeiras, encerra o ano letivo 2019 com Olimpíadas Internas

ORÇAMENTO DEMOCRÁTICO

VÍDEO: Conselheiros do OD se confraternizam em Cajazeiras e já iniciam debates sobre as ações para 2020

EDUCAÇÃO E EMPREGO

VÍDEO: Mensagem Empresarial recebe coordenadora e estudantes do Núcleo de Empregabilidade da FSM

MISSÃO CUMPRIDA

VÍDEO/FOTOS: Prefeito encerra aniversário de Santa Helena com mais inaugurações e shows em praça pública