header top bar

section content

Estudantes de direito de Sousa se retratam após foto polêmica publicada nas redes sociais: “Brincadeira”

s alunos se mostraram bastante arrependidos, uma vez que jamais haviam se envolvido em eventos dessa natureza

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

16/04/2018 às 08h40 • atualizado em 16/04/2018 às 09h37

Foto polêmica gerou revolta nas redes sociais (foto: reprodução/Facebook)

Na noite desta sexta-feira (13), uma publicação feita por um aluno da UFCG de Sousa em sua rede social foi alvo de duras críticas e posicionamentos enérgicos por parte dos militantes dos movimentos em prol da erradicação da violência contra a mulher.

Na imagem o grupo de amigos faz um sinal que foi interpretado como sendo de apologia ao estupro.

O gesto que ficou famoso por marcar a fotos dos jogadores de futebol como Ronaldinho Gaúcho e Neymar, tomou outra conotação e acabou sendo tido como um grave insulto a figurar da mulher.

Vários alunos e professores postaram em suas redes sociais notas de repudio ao ato dos estudantes, que já haviam se manifestado publicamente pedindo desculpas em suas redes socais, o fato causou forte celeuma no meio jurídico e o presidente da OAB/PB também se posicionou sobre o caso.

Gesto já foi reproduzido por jogadores (foto: reprodução)

Os alunos se mostraram bastante arrependidos, uma vez que jamais haviam se envolvido em eventos dessa natureza, esclareceram que nunca tiveram a intenção de causar tal situação e pediram desculpas publicamente a sociedade de em geral e as instituições envolvidas.

Nota Pública de retratação
Os Alunos do curso de Direito da UFCG que realizaram gesto tido por inapropriado em fotografia, vem por meio da presente nota, esclarecer que o referido gesto tratou- se de uma brincadeira em alusão a gesto difundido no meio do futebol e praticados outrora pelos jogadores Ronaldinho Gaucho e Neymar.

É de extrema importância, neste momento de tamanha repercussão negativa, informar que em nenhum momento, nós, alunos e futuros profissionais do Direito, tivemos a intenção de ofender ou diminuir quem quer que seja, tampouco de difundir ou incentivar qualquer conduta ilícita ou misógina.

Repudiamos toda e qualquer forma de violência!

De fato, após diversas críticas, percebemos que fomos de certo modo ingênuos ao não perceber que tal imagem poderia trazer uma conotação negativa da imagem da mulher. Concordamos com muitas críticas e concluímos que nosso ato foi inapropriado e reprovável.

Muitas críticas foram justas e nos ajudaram a reconhecer nosso erro, excluindo a publicação e pedindo desculpas públicas em nossas redes sociais.

Entretanto, gostaríamos de frisar que estamos sendo alvos de críticas ou imputações que fogem da realidade na qual vivemos e praticamos, bem como da nossa personalidade.

Quem nos conhece sabe do nosso compromisso e respeito para com o próximo, em especial a mulher, com nossa Instituição UFCG, com a OAB e com a sociedade de modo geral.

Como estudantes, cidadãos ou futuros profissionais do Direito somos mais do que tudo seres humanos, suscetíveis a erros.

Portanto, reiteramos nosso pedido de desculpas e aproveitamos o ensejo para pedir a compreensão de todos neste momento tão delicado.

DIÁRIO DO SERTÃO

DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador