header top bar

section content

Diretora do Hospital Regional de Sousa denuncia médico; ele desafia e declara: “Tem pessoas morrendo”

Zé Célio contou que está indo a João Pessoa nessa quinta-feira (19), para tentar resolver o problema junto ao Governo do Estado.

Por Luzia de Sousa

18/04/2018 às 18h15 • atualizado em 19/04/2018 às 09h11

Apoliana Ferreira, diretora do Hospital Regional de Sousa (foto: Charley Garrido)

A diretora do Hospital Regional de Sousa, Apoliana Ferreira emitiu nota de esclarecimento diante o programa Cidade Notícia da Lider FM, nesta quarta-feira (18), após o médico José Célio de Figueiredo (Zé Célio) ter denunciado nessa terça-feira (17), suposto favorecimento a pacientes dentro da principal casa de saúde da cidade. Segundo o médico, pacientes mais graves deixam de ser atendidos para que outros que tem um bom relacionamento com o pessoal do hospital tenham prioridade.

A diretora se disse surpresa com a insatisfação do médico, pois segundo ela, nunca foi procurada por Zé Célio para tratar dessas situações, e revelou: “O mesmo tem acesso a Unidade mesmo não estando de plantão, leva pacientes para realizar cirurgias provenientes de seu consultório particular, e o que é irônico é diante disso tudo é que o mesmo é Político e pré candidato a Deputado Estadual.

Apoliana disse que as críticas referentes a assistência, e a humanização do Paciente serão tomada as devidas providências, e informou que o hospital tem a Ouvidoria para registrar qualquer demanda.

Médico rebateu as acusações da direção

O outro lado
Procurado pela redação do Diário do Sertão, o Zé Célio confirmou a denúncia de favorecimento, que segundo ele, parte da direção. “Lá [HRS] tem esquema”, disse ele, acrescentando que “tem muita gente morrendo” por falta de assistência.

“Coisas menores passam na frente. Já pensou uma pessoa com uma perna quebrada em cima de uma cama há trinta dias?”, indagou o profissional de saúde declarando que o hospital está em situação de penúria.

Sobre as cirurgias feitas pelo médico no hospital de pacientes levadas do seu consultório, ele assegurou que são pessoas carentes, que ele atende sem receber nada do paciente, nem do hospital, e fora dos seus plantões. “É uma questão de humanidade. A diretora está querendo desvirtuar as coisas”.

Zé Célio contou que está indo a João Pessoa nessa quinta-feira (19), para tentar resolver o problema junto ao Governo do Estado e desafiou a direção a provar que está usando o hospital em proveito próprio.

DIÁRIO DO SERTÃO

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição

ÁGUA

VÍDEO: Prefeito de Santa Helena inaugura barragem na comunidade São Bento e açude já acumula água