header top bar

section content

Vereador denuncia que botijão de gás em Cajazeiras já custa R$ 150 e avisa que vai pedir providências

O vereador se mostrou preocupado, pois segundo ele, a revenda de gás de cozinha está sendo feita a R$ 150 o botijão.

Por Luzia de Sousa

29/05/2018 às 16h15 • atualizado em 29/05/2018 às 19h47

Esse aumento vem depois do ajuste de três meses atrás, no dia 5 de fevereiro, quando o valor para as distribuidoras subiu para R$ 25,33.

O presidente da Câmara Municipal de Cajazeiras, o vereador Marcos Barros (PSB) disse que vai fazer um pronunciamento na Casa Legislativa Otacílio Jurema nesta terça-feira (29) para fazer um chamamento à sociedade no sentido de tomar providências para o abastecimento dos postos de combustíveis e gás de cozinha na Terra do Padre Rolim.

+ VÍDEO: Após quatro dias sem combustível, fila enorme é formada em posto de Itaporanga

O vereador se mostrou preocupado, pois segundo ele, nenhum posto de combustível da cidade tem gasolina e a revenda de gás de cozinha está sendo feita a R$ 150 o botijão.

Marcos Barros disse que recebeu denúncias de populares que nessa segunda-feira (28), o botijão estava custando R$ 120, mas nesta terça já custa R$ 150.

O socialista explicou que vai chamar os órgãos de proteção ao consumidor para fiscalizar, e revelou que pediu intervenção do governador para que Cajazeiras seja abastecida.

Na tarde desta terça chegou um caminhão de gasolina no posto Barretão, saída para São João do Rio do Peixe, além do Papa Légua, na BR 230 e no Posto Ale, no Bairro dos Remédios. Rapidamente se formou uma grande fila no posto Barretão.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo

TRAGÉDIA

VÍDEO E FOTOS: Delegado dá detalhes do grave acidente próximo a parque de vaquejada em Cajazeiras

ESPERANÇA

VÍDEO: Presidente da OAB declara que luta pela permanência da Vara do Trabalho de Cajazeiras não acabou