header top bar

section content

Em menos de 24 horas, mais um casal do Sertão tem intimidade exposta com imagens nuas nas redes sociais

Divulgação de material desse tipo, como fotos ou vídeos íntimos, pode ser classificado como difamação

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

26/06/2018 às 16h06

O Diário do Sertão não compactua com essa prática criminosa

Em menos de 24 horas, mais um casal do Sertão do estado, teve a sua intimidade exposta negativamente nas redes sociais. Dessa vez, aconteceu na cidade de Pombal.

Viralizou vários vídeos íntimos, onde os dois jovens protagonizam cenas de sexo. As imagens ganharam repercussão após serem compartilhadas em grupos de whatsapp, e amigos reconhecerem o casal.

Esse é a segunda viralização desse tipo de material nas redes sociais em menos de 24 horas.

A primeira aconteceu na cidade de Sousa, onde dois sousenses estão totalmente nus, em fotos ‘selfie’ de um aparelho celular.

+ Casal sousense tem fotos íntimas divulgadas nas redes sociais e imagens viralizam em poucos minutos

Ainda não se sabe quem divulgou as imagens nos grupos de whatsapp.

Sistema Diário do Sertão é contra qualquer tipo de reprodução de fotos os vídeos dessa natureza, e não compactua com essa prática criminosa. O dever do site é apenas noticiar as informações do sertão da Paraíba e do mundo.

DIVULGAÇÃO É CRIME

O compartilhamento de material desse tipo, como fotos ou vídeos íntimos, pode ser classificado como difamação (imputar fato ofensivo à reputação) ou injúria (ofender a dignidade ou decoro), segundo os artigos 139 e 140 do Código Penal.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio