header top bar

section content

VÍDEO: Primeiro bebê do ano nascido em Cajazeiras é menino, nasceu de cesária e mãe veio de outra cidade

O pequeno Eduardo nasceu 01:50h do dia 1º de janeiro de 2019 na Maternidade Dr. Deodato Cartaxo, através de parto cesariano pelo médico Dr. Deusdedith Leitão

Por Jocivan Pinheiro

02/01/2019 às 13h31 • atualizado em 02/01/2019 às 13h40

Enquanto muitos estavam comemorando a virada de ano, a dona de casa Francineide da Silva, de 32 anos, estava na maternidade, na expectativa da chegada do seu primeiro filho.

O pequeno Eduardo nasceu às 01:50h do dia 1º de janeiro de 2019 na Maternidade Dr. Deodato Cartaxo, através de parto cesariano pelas mãos do médico cajazeirense Dr. Deusdedith Leitão, pesando 3.250 kg e com uma estatura de 48 cm.

Feliz pelo parto ter dado certo e o bebê ter nascido saudável, Francineide diz estar bastante orgulhosa e explica a opção pelo nome do filho.

“Eu escolhi Eduardo porque achei lindo o nome. Ele representa as riquezas em sentimentos e não em dinheiro. Foi um nome que me chamou atenção. É somente Eduardo. Eu não gostou muito de nome composto”.

VEJA MAISPrimeiro bebê nascido na cidade de Sousa no ano de 2019 é menina e tem nome bíblico

Francineide e seu primeiro filho, Eduardo

E como é tradição fazer resoluções de ano novo, o repórter José Dias Neto perguntou à mamãe o que ela deseja para seu primeiro filho.

“Eu desejo que Eduardo seja uma boa pessoa, que tenha muita saúde, paz, alegria, que seja um profissional, que não seja como muitos filhos que tem por aí no meio desse mundo de meu Deus”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

DONO DA CONSULTRAN

VÍDEO: Especialista em trânsito elogia Zona Azul de Cajazeiras, mas cobra ensino de trânsito nas escolas

QUER MAIS SEGURANÇA

VÍDEO: Cantor da região de Cajazeiras diz que consumo de drogas nas festas dificulta fechar contrato

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Em Cajazeiras, médica explica o que é ‘prato colorido’ para quem quer perder peso com saúde

BOMBA

VÍDEO: Jornalista cajazeirense mira nos ‘Bocas Loucas’ da política paraibana