header top bar

section content

VÍDEO: Escola municipal improvisada em prédio deteriorado coloca em risco a vida de 600 alunos em Sousa

Secretária de Educação reconheceu que o atual local não oferece ambiente propício para educação. Prefeitura está reformando prédio original desde março de 2018

Por Jocivan Pinheiro

02/05/2019 às 16h45 • atualizado em 02/05/2019 às 16h53

A realidade dos alunos, professores e funcionários da Escola Municipal de Ensino Fundamental Papa Paulo VI, na cidade de Sousa, mudou drasticamente desde o ano passado, quando a prefeitura iniciou a reforma do prédio onde a unidade de ensino funcionava.

Atualmente a escola está funcionando de forma improvisada em uma casa. Mas o local apresenta vários problemas na sua estrutura.

As imagens mostram vazamentos e infiltrações por todos os lados; problemas elétricos que colocam em risco a vida dos alunos; salas que não comportam o número de estudantes e o pior: banheiros dentro da própria sala de aula.

“As crianças estão depositadas lá, porque a gente pode considerar aquilo um depósito. Elas estão colocadas ali para dizer que o município está cumprindo com seu dever de levar educação às crianças, quando na verdade não está”, disse a vereadora Bruna Veras (PROS). “Não tem a mínima condição, estrutura alguma de continuar uma escola naquele lugar”, completa.

VEJA MAIS: Esgoto a céu aberto e lixo em bairro de Sousa ameaçam a saúde dos moradores

Instalações elétricas expostas colocam em risco os alunos

As professoras que lecionam na ESPAVI, além das dificuldades físicas que o prédio impõe, não têm direito sequer a privacidade. Salas amontoadas dificultam o aprendizado dos mais de 600 alunos.

Até mesmo a secretária de Educação de Sousa, Gilmara Formiga, reconhece que o atual prédio da ESPAVI não oferece um ambiente propício para a educação.

“Nos reunimos também com os professores na preocupação de atendê-los porque estão em um ambiente que, realmente, não é adequado para a estrutura escolar. Mas foi o único espaço que encontramos na cidade para acolher a quantidade de alunos”, justificou Gilmara.

Banheiros ficam dentro das salas de aula

A prefeitura de Sousa está desde março de 2018 reformando o prédio da ESPAVI. A entrega, que deveria ter ocorrido no final do mesmo ano, deverá acontecer no mês de junho deste ano.

“A gente sabe das dificuldades, mas estamos juntos com os professores nessa luta. Ninguém mais do que eu e o prefeito tem essa ansiedade em retornar à escola, porque a gente tem uma preocupação no aprendizado dos alunos”, frisou a secretária.

Prédio da escola Papa Paulo VI que está em reforma

Mais fotos

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo

TRAGÉDIA

VÍDEO E FOTOS: Delegado dá detalhes do grave acidente próximo a parque de vaquejada em Cajazeiras

ESPERANÇA

VÍDEO: Presidente da OAB declara que luta pela permanência da Vara do Trabalho de Cajazeiras não acabou

ENTREVISTA

VÍDEO EXCLUSIVO: Governador anuncia obras no Sertão, esclarece polêmicas e fala de relação com Ricardo