header top bar

section content

HRC diz que médico foi afastado até concluir sindicância sobre caso da jovem que perdeu bebê após parto

Advogado responde que o médico teve todos os cuidados necessários para que o parto transcorresse sem riscos para a saúde da mãe e do bebê

Por Jocivan Pinheiro

12/07/2019 às 17h44 • atualizado em 12/07/2019 às 17h47

A paciente Fernanda Pereira Freitas

A direção do Hospital Regional de Cajazeiras (HRC) informou, através de nota enviada ao Diário do Sertão, que o médico João Fábio foi afastado das suas funções no hospital até que se conclua a sindicância que apura o caso da jovem que teve complicações durante o parto na Maternidade Dr. Deodato Cartaxo e perdeu seu filho 12 dias depois na UTI Neonatal da Maternidade de Patos.

Fernanda Pereira Freitas, 27 anos, disse estar disposta a acionar a justiça contra o médico, que ela acusa de ter sido negligente durante o atendimento porque ele teria insistido no parto natural por muito tempo.

Na nota, a direção do HRC diz que “entendeu que seria necessário afastar o médico envolvido no atendimento no sentido de aguardar a conclusão da sindicância que foi aberta para apuração dos fatos relacionados ao referido caso, para tomar outras providências junto ao órgão de classe e também com intuito de zelar pelo atendimento qualificado e humanizado às gestantes atendidas na Maternidade Dr. Deodato Cartaxo – HRC”.

VEJA TAMBÉM: Advogado de médico do Hospital Regional de Cajazeiras garante que atendimento a jovem que perdeu bebê foi feito corretamente

Em entrevista à TV Diário do Sertão, o advogado Hugo Napoleão garante que o médico João Fábio teve todos os cuidados necessários para que o parto transcorresse sem riscos para a saúde da mãe e do bebê, e que esses cuidados podem ser conferidos no prontuário disponível no Hospital Regional de Cajazeiras (com cópia deixada na sede da TV Diário do Sertão).

“Os cuidados que doutor João Fábio teve com a criança seguiram todas as normas técnicas e tudo que a medicina manda. Além do que, todos os prontuários médicos estão disponíveis tanto no hospital como tem uma cópia aqui na redação do jornal. O médico mostra todos os passos, tudo que ele fez, ou seja, o médico fez tudo para que a criança nascesse bem, para que a mãe ficasse bem. Infelizmente, por uma situação do destino, a criança veio a falecer”, disse.

Veja a nota do HRC

Redação DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

CULTURA

Professoras da UFCG de Cajazeiras lançam livro sobre ‘Ética, Bioética e Controle Social da Ciência’

RELIGIÃO

VÍDEO: Festa de Nossa Senhora da Guia, padroeira de Patos é oficialmente lançada. Confira a programação!

SOLUÇÃO

VÍDEO: Continuando série sobre o lixão, Xeque Mate fala de ações para resolver problemática do lixão

VÍDEO

RESGATANDO VIDAS: Missionário revela exemplo de superação em Cajazeiras após libertação das drogas