header top bar

section content

Empresário é homenageado em frente a sua loja durante funeral; multidão se despediu de Wellington Rocha

O funeral parou em frente a loja de peças de propriedade de Wellington, em homenagem ao empresário que tanto batalhou.

Por Luzia de Sousa

23/09/2019 às 09h20

Foi sepultado nesse domingo (22), no cemitério de São João do Rio do Peixe, o empresário Francisco Wellington Rocha, 44 anos, vítima de acidente de moto nessa sexta-feira (20), na BR 405.

VEJA TAMBÉM: Jovem empresário de São João do Rio do Peixe se envolve em grave acidente na BR 405; moto pegou fogo

NÃO RESISTIU: Jovem empresário de São João do Rio do Peixe não resiste aos ferimentos e morre no HRC

O corpo do empresário foi velado em Uiraúna até às 13 horas desse domingo (22) e depois foi levado para São João do Rio do Peixe, onde foi velado no memorial.

O funeral parou em frente a loja de peças de propriedade de Wellington, em homenagem ao empresário que tanto batalhou para conseguir se estabelecer no comércio local.

Uma multidão acompanhou a ida do corpo do empresário até o cemitério, inclusive maçons, pois Wellington participava da união maçônica.

Wellington Rocha faleceu vítima de acidente de moto

O CASO
Um jovem empresário da cidade de São João do Rio do Peixe se envolveu em um grave acidente de moto na noite dessa sexta-feira (20), na BR 405, nas Casinhas, saída para Uiraúna, Sertão da Paraíba. O empresário que tinha loja de moto, oficina e um motel na cidade de São João do Rio do Peixe bateu em uma vaca na rodovia, e com o impacto a moto pegou e ficou destruída. O animal morreu na hora.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

PROBLEMA SOCIAL

VÍDEO: Conselho Tutelar notifica pais por causa de crianças pedindo nos semáforos de Cajazeiras

OPÇÃO RELIGIOSA

VÍDEO: Retiro de Carnaval de Pombal anuncia programação da 35° edição com atrações a nível nacional

CAMPEONATO PARAIBANO

VÍDEO: Wesley, Éder Paulista e o técnico Ederson Araújo aprovam estreia do Atlético e elogiam a torcida

FALTA DE COMODIDADE

Professora cobra fiscalização na ocupação de calçadas por comerciantes que interfere a mobilidade urbana