header top bar

section content

Professora cajazeirense que milita em Sousa fala de desafios, manda recado e chora ao relembrar do filho

Fatinha disse que enxerga a profissão como missão, não como fardo, e revelou que não se vê em outra profissão.

Por Luzia de Sousa

15/10/2019 às 19h09 • atualizado em 17/10/2019 às 16h04

Neste Dia do Professor, comemorado em 15 de outubro, a professora Fátima Freitas, natural da cidade de Cajazeiras, mas atuando em Sousa, em entrevista à TV Diário do Sertão declarou que os profissionais têm muito a comemorar, pois ‘colhem’ bons frutos. Fatinha como é conhecida já foi diretora e professora de vários colégios estaduais e municipais.

VEJA TAMBÉM: Professora de Patos relata prazeres e desafios da profissão: “Sou professora com muito orgulho´”

Fatinha disse que enxerga a profissão como missão, não como fardo, e revelou que não se vê em outra profissão, mas relatou que falta reconhecimento.

BULLYING NA ESCOLA
A educadora contou que é comum acontecer, e explicou que chama os estudantes para conversar quando isso ocorre na escola que ensina. “Dá certo”.

AMEAÇA
Sobre as ameaças divulgadas em redes sociais, ela disse que não acredita que os estudantes tenham coragem de cumpri-las, e afirmou que são inocentes. “No dia seguinte gravaram um vídeo pedindo desculpas”.

Fatinha falou sobre a profissão de professor

RECADO
“Tenho uma criança [aluno] de 11 anos, ele chega de manhã pra assistir aula e não consegue abrir os olhos”, relatou a professora sobre o estudante que passa a noite jogando no celular.

A educadora indagou: “Como é que um pai e uma mãe não está vendo uma criança a noite inteira jogando? “, disse ela assegurando que a responsabilidade é dos pais.

VEJA MAIS: Empresário cajazeirense e filho de Sousa morre em acidente próximo ao Perpetão

EMOÇÃO
Perguntada sobre seu filho, conhecido empresário de Cajazeiras, Cristiano Bebidas que faleceu de acidente há seis anos, Fátima se emocionou, e respondeu: “Saudades. Isso abala [a profissão]. A gente sente falta”.

Fatinha falou de saudades e se emocionou

Fatinha revelou que se cobra muito, no sentido de ter sido mais rígida: “Eu devia ter brigado mais, eu devia ter tomado mais a chave do carro, eu acho que eu exigi muito pouco”.

PROFISSÃO
Como mensagem ela disse que é preciso se encantar com a profissão e aquele que não consegue que deixe. “Seguir com entusiasmo”.

EX-ALUNOS
Ela relembrou dos seus ex-alunos famosos: Levi Dantas, Heron Cid, Hidroasto (H. Bezerra) e Ruy Dantas.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ESTELIONATO

VÍDEO: Após dois golpes em banco de Cajazeiras, advogado mostra como vítimas devem buscar seus direitos

FIQUE POR DENTRO

Radialista sousense fala das condenações de ex-prefeitos e visita da PF na casa de empresário no Sertão

6ª EDIÇÃO DO EVENTO

VÍDEO: Mesa Redonda da Faculdade Santa Maria discute direitos e diversidade humana; veja como participar

VÍDEO

Chico Mendes diz que pode dividir palanque com Cleide e dispara: “Tô pronto para disputar com Paula”