header top bar

section content

VÍDEO: mulher perde bebê e acusa médico de negligência em Sousa: “Quero justiça pela morte do meu filho”

Um dos profissionais que atendeu a paciente foi o médico conhecido como “Chico de Clota”, ele falou que realizou todos os exames necessários na paciente

Por Diário do Sertão

31/10/2019 às 14h09 • atualizado em 31/10/2019 às 14h12

A reportagem do Diário do Sertão conversou nesta quinta-feira (31) com a dona de casa Maria Nubelia Juvencio, que fez denúncias graves contra o Hospital Regional de Sousa. No dia 10 de outubro do corrente ano, Maria que estava grávida de noves meses, perdeu o bebê e acusa a equipe médica de negligência.

O primeiro atendimento
Maria Nubelia revelou que dia 06 de outubro sofreu uma queda e passou a sentir dores, momento este em que procurou assistência médica no Hospital Regional de Sousa.

Voltou para casa¹
A dona de casa disse que ao chegar no hospital, foi atendida pelo médico de plantão que a medicou com buscopan e disse para voltar no dia seguinte para realizar ultrassonografia.

Voltou para casa²
Maria Nubelia disse que na segunda-feira (07), retornou novamente ao Hospital e foi atendida pelo mesmo médico de plantão do dia anterior que fez ultrassom e constatou que o bebê estava bem. Fez exame de urina e detectou infecção urinária leve, mas nada que afetasse ao bebê. Foi medicada e retornou para sua residência.

Dona de casa acusa médico de negligência (foto: Lucas Silva)

Voltou para casa³
Na noite do dia 09 de outubro de 2019, quarta-feira pela noite, Maria Nubelia acorda assustada sentindo muita dor e perdendo sangue e liquido, retorna imediatamente ao Hospital Regional de Sousa. O médico chegou a fazer exame de toque, constatou o sangramento e ainda assim mandou a paciente ir para casa e retornar se as dores aumentassem.

Morte do bebê
No dia 10 de outubro de 2019, quinta-feira, Maria Nubelia retornou pela terceira vez ao Hospital Regional de Sousa, agora com uma perca ainda maior de sangue e sem sentir o seu filho mexer e ao fazer uma ultrassonografia foi constatado que seu filho estaria morto.

O médico Chico de Clota prestou esclarecimentos sobre o caso

Outro lado
Um dos profissionais que atendeu Maria Juvêncio foi o médico Francisco Queiroga Gadelha, mais conhecido como “Chico de Clota”, ele prestou entrevista ao Diário do Sertão e disse que realizou todos os exames necessários na paciente:

“Examinei o abdômen, fiz o toque vaginal, não tinha perca sanguínea, a ausculta fetal positiva e minha conduta foi pedir uma ultrassonografia. A paciente estava sendo tratada de uma infecção urinária que é uma das grandes causas de aborto e de óbito fetal. Não é cabível essa denúncia, pois, eu tomei todas as condutas para o caso”, disse Chico de Clota.

DIÁRIO DO SERTÃO

AVANÇO NA EDUCAÇÃO

VÍDEO: Prefeita Denise Bayma entrega nova fachada e duas novas salas na Escola Maria do Carmo Gonçalves

DIREITO

VÍDEO: Adoções podem ser feitas extrajudicialmente a partir dos 12 anos, explica advogado

DEBANDADA

VÍDEO: Deputado Taciano Diniz explica por que deixou a base do governador para apoiar Veneziano

CANDIDATOS OU NÃO?

VÍDEO: Radialista desabafa contra políticos paraibanos que insistem em tentar recursos na Justiça

Recomendado pelo Google: