header top bar

section content

Ministério Público usa mensagens de WhatsApp para denunciar prefeito na região de Patos por corrupção

Foram acostadas aos autos cópias de mensagens de WhatsApp trocadas entre vereador e o prefeito denunciado no período.

Por Luzia de Sousa

12/12/2019 às 08h51 • atualizado em 12/12/2019 às 09h12

(Foto: TV Paraíba)

O Ministério Público da Paraíba ofereceu uma denúncia contra o prefeito de Junco do Seridó, Kleber Fernandes de Medeiros, por corrupção ativa, crime previsto no artigo 333 do Código Penal, com pena de reclusão, de dois a 12 anos, e multa. O processo foi distribuído no último dia 5 de dezembro para a relatoria do desembargador Ricardo Vital de Almeida.

VEJA TAMBÉM: IFPB está com edital aberto para preencher 15 vagas para estágio remunerado; inscrição é pela internet

A denúncia é baseada em um conjunto probatório colhido em procedimento investigatório criminal instaurado pela Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e Improbidade Administrativa (Ccrimp/MPPB). Segundo declarações prestadas pelo vereador Fábio Júnior Gambarra à Promotoria de Santa Luzia, a Câmara Municipal de Junco do Seridó designou sessão para o dia 22 de agosto de 2017, com o objetivo de julgamento das contas do ex-prefeito Cosmo Simões (tio do denunciado), referentes ao exercício financeiro de 2014, que haviam sido rejeitadas pelo Tribunal de Contas da Paraíba.

Ainda de acordo com a denúncia, nas vésperas do julgamento, o prefeito procurou o vereador Fábio Júnior Gambarra em sua casa, oferecendo-lhe dois empregos e a quantia de R$ 30 mil, a fim de que o vereador votasse pela aprovação das contas do tio do denunciado. Diante da recusa do vereador, o prefeito, por meio de ligações e mensagens via WhatsApp, aumentou a proposta para R$ 40 mil e, posteriormente, para R$ 46 mil, afirmando que já tinha em mãos “10 bolos”, equivalentes a R$ 10 mil. Mesmo assim, o prefeito denunciado não obteve êxito e, contrariado, divulgou em blogs regionais que o vereador é que havia lhe pedido propina.

Foram acostadas aos autos cópias de mensagens de WhatsApp trocadas entre vereador e o prefeito denunciado no período. Para o MPPB, há fortes indícios da prática do crime de corrupção ativa pelo prefeito do Kleber Fernandes de Medeiros, em virtude do oferecimento de vantagem indevida ao vereador Fábio Júnior Gambarra.

DIÁRIO DO SERTÃO

CELIBATO NÃO OBRIGATÓRIO

VÍDEO: Ex-padre da Diocese de Cajazeiras diz que está livre para casar porque sua nova igreja permite

VERSÃO DO PREFEITO

VÍDEO: Tyrone diz que foi agredido por Myrian, que se arrepende de ter reagido e chama ela de alienígena

CERCA DE R$ 90 MILHÕES

VÍDEO: Deputado aliado do governador diz que dívida do DAESA pode ser resolvida após eleição e pandemia

ELEIÇÕES 2020 NA PARAÍBA

VÍDEO: Dra. Paula prevê aliança com o governador e não vê problema em ‘dois palanques’ em Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!