header top bar

section content

VÍDEO: Chefe da PM diz que matança de gado é feita por quem tem informações e alerta vítimas dos furtos

Segundo ele, essa prática não é comum e requer conhecimento do local com informações detalhadas

Por Tanammy Freire

14/01/2020 às 10h04

Em participação no Programa Olho Vivo da TV Diário do Sertão, o comandante da Polícia Militar de Cajazeiras, tenente-coronel Terceiro, falou sobre a matança de animais que está acontecendo em propriedades rurais da região para furto de carne.

O comandante diz que estes furtos tem se tornado mais comum devido aos altos custos da carne atualmente.

Segundo ele, essa prática não é comum, principalmente pela dificuldade que se tem para abater o gado e roubar sua carne.

VEJA TAMBÉM 

Proprietários temem denunciar invasões a propriedades rurais com matança de gado para furtar carne

Com isso, tenente-coronel Terceiro afirma que esse tipo de roubo é feio por quem tem informações detalhadas sobre o local onde o furto é cometido.

” Quem comete esse furto tem conhecimento do local, tem informações detalhadas. Geralmente eles furtam e levam para um local seguro para então fazer o abate, mas abater na própria propriedade é muita audácia, o que mostra total conhecimento”, afirmou.

O comandante deixa uma alerta para os donos das propriedades que foram vítima desse tipo de delito. ” Peço para os donos das propriedades, que foram vítimas, que nos procure para que a gente possa traçar um patrulhamento mais específico”, concluiu o comandante.

Redação DIÁRIO DO SERTÃO 

Recomendado para você pelo google

PROBLEMA SOCIAL

VÍDEO: Conselho Tutelar notifica pais por causa de crianças pedindo nos semáforos de Cajazeiras

OPÇÃO RELIGIOSA

VÍDEO: Retiro de Carnaval de Pombal anuncia programação da 35° edição com atrações a nível nacional

CAMPEONATO PARAIBANO

VÍDEO: Wesley, Éder Paulista e o técnico Ederson Araújo aprovam estreia do Atlético e elogiam a torcida

FALTA DE COMODIDADE

Professora cobra fiscalização na ocupação de calçadas por comerciantes que interfere a mobilidade urbana