header top bar

section content

Carrapateira deverá devolver verba por obra inacabada de construção de Academia de Saúde

Na Paraíba 13 cidades deverão devolver verba pelo não cumprimento no prazo de conclusão de obras de Unidades Básicas de Saúde

Por Tanammy Freire

14/01/2020 às 18h05

Carrapateira-PB

Pelo não cumprimento no prazo de conclusão de obras de Unidades Básicas de Saúde que foram habilitadas no ano de 2011, treze cidades do estado da Paraíba deverão devolver a verba que receberam para a realização destas obras.

De acordo com a portaria divulgada pelo Diário Oficial da União, 479 propostas foram desabilitadas, reforma e ampliação de UBS do Programa de Requalificação de UBS e construção de pólo de Academia da Saúde em 280 municípios.

Entre os municípios que terão que devolver verba ao estado, o município de Carrapateira é o único da lista que pertence ao Sertão. Segundo o Diário Oficial, o município terá que devolver R$ 80 mil para o estado pela não execução de uma obra de construção de uma Academia de Saúde no ano de 2011.

VEJA TAMBÉM 

Em fato raro no Brasil, Câmara devolve dinheiro à Prefeitura em município do Vale do Piancó

Resposta do secretário de saúde do município de Carrapateira

O Diário do Sertão entrou em contato com o secretário de saúde de carrapateira, Daniel Tavares, que em resposta disse que até o momento não estaria informado sobre o acontecido, mas que iria se colocar do assunto.

O secretário também afirmou que a obra que foi desabilitada teria tido início na gestão anterior e que a atual gestão deveria dar continuidade.

Redação DIÁRIO DO SERTÃO 

Recomendado para você pelo google

PROBLEMA SOCIAL

VÍDEO: Conselho Tutelar notifica pais por causa de crianças pedindo nos semáforos de Cajazeiras

OPÇÃO RELIGIOSA

VÍDEO: Retiro de Carnaval de Pombal anuncia programação da 35° edição com atrações a nível nacional

CAMPEONATO PARAIBANO

VÍDEO: Wesley, Éder Paulista e o técnico Ederson Araújo aprovam estreia do Atlético e elogiam a torcida

FALTA DE COMODIDADE

Professora cobra fiscalização na ocupação de calçadas por comerciantes que interfere a mobilidade urbana