header top bar

section content

VÍDEO: Idosa e neta de 6 anos pegam pele de frango na cadeia para não passarem fome; saiba como ajudar

O quadro 'Rota da Fome' foi até a residência da família, no Centro de Cajazeiras, e encontrou apenas meio pacote de cuscuz e um pacote de miojo no armário

Por Jocivan Pinheiro

09/06/2021 às 16h00 • atualizado em 10/06/2021 às 15h30

A situação da dona de casa Rilda Pereira e sua neta de apenas seis anos de idade é dramática em Cajazeiras. Com problemas graves de saúde em decorrência da diabetes, ela não tem condições de trabalhar e sua renda vem apenas do auxílio emergencial, cerca de R$ 200.

Porém, com aluguel e contas de água e luz acumulando, além da necessidade de comprar medicamentos e produtos de higiene, não sobra nada para se alimentar. Dona Rilda e sua neta só não passam fome todo dia porque vizinhos ajudam.

A dona de casa assumiu a responsabilidade de cuidar da neta após seu filho e sua nora (pai e mãe da criança) serem presos por envolvimento com tráfico de drogas. Para comer no fim de semana, ela vai buscar pele de frango na cadeia pública onde a nora está presa.

Casa onde dona Rilda e sua neta moram em Cajazeiras

O quadro ‘Rota da Fome’, do programa Olho Vivo, foi até a residência da família, na Rua Venâncio Neiva, no Centro (a rua de Sandro Baterias), e encontrou apenas meio pacote de cuscuz e um pacote de miojo no armário. Na geladeira só tem água.

Como ajudar

Dona Rilda fez um apelo emocionado por comida, e quem puder ajudar pode ir até a residência ou entrar em contato pelo telefone/Whatsapp (83) 99669-0175. A casa fica na Rua Venâncio Neiva, 225, Centro.

DIÁRIO DO SERTÃO

OPINIÃO

VÍDEO: Sociólogo e militante político fazem debate acirrado e classificam os “farsantes da pandemia”

TROPEÇA MAS NÃO CAI

VÍDEO: Homem é atropelado, jogado por cima do capô e ainda consegue manter-se de pé, em Cajazeiras

OUTRA REALIDADE

VÍDEO: Após apelo na TV Diário do Sertão, ambulante quita dívidas e reata relacionamento com companheira

NÃO VACINADOS

VÍDEO: Médico de Cajazeiras atribui aos mais jovens as aglomerações em bancos e baladas clandestinas

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!