header top bar

section content

VÍDEO: Prefeito da região de Catolé do Rocha ignora crise e gasta mais de R$ 500 mil com combustíveis

Mesmo contando com um salário mensal de R$ 12.000,00, o prefeito Raimundo José, ainda recebeu a quantia de R$ 13.600,00 de diárias civis, no período de fevereiro a julho de 2021, para custear despesas de viagens, mesmo em plena pandemia do novo coronavírus

Por José Dias Neto

15/09/2021 às 18h01

O quadro Fiscalizando, veiculado no programa Olho Vivo, da TV Diário do Sertão, que vai ao ar de segunda a sexta, das 12 às 14 horas, divulgou nesta terça-feira (14) uma pesquisa de acompanhamento de gestão no Tribunal de Contas da Paraíba e no Ministério Público da Paraíba, referente ao município de Mato Grosso, na região de Catolé do Rocha. Atualmente, o município é governado pelo prefeito, Raimundo José de Lima (Republicanos), mais conhecido como Doca Lima.

Mesmo contando com um salário mensal de R$ 12.000,00, o prefeito Raimundo José, ainda recebeu a quantia de R$ 13.600,00 de diárias civis, no período de fevereiro a julho de 2021, para custear despesas de viagens, mesmo em plena pandemia do novo coronavírus.

VEJA MAIS: 

VÍDEO: Em crise, prefeito do Vale do Piancó gasta quase R$ 1 milhão com combustível e locação de carros

Por outro lado, o prefeito recebeu 6 alertas do Tribunal de Contas somente no ano de 2021, com destaque para o Alerta n. 01052/2021, de 17/05/2021, da lavra do Conselheiro Arnóbio Alves Viana, pelo fato de que o município de Mato Grosso “figura entre os 60 municípios paraibanos com menor despesa por habitantes para enfrentamento da pandemia decorrente da Covid-19 (Meta Covid), desde o início de 2020”.

Doca Lima, prefeito de Mato Grosso-PB. Foto: Reprodução da internet

Outro dado colhido pela nossa reportagem é a de que os gastos com combustíveis em 6 meses (janeiro a julho/2021), já atingiu a cifra de R$ 472.914,14, mesmo o município tendo licitado para contratação de compra de combustível com previsão de gasto de R$ 571.250,00, para todo o ano de 2021, através do Pregão Presencial n. 0001/2021, de 04/02/2021, e de R$ 134.700,99), também para todo o ano de 2021, através do Pregão Presencial n. 0004/2021, de 01/03/2021.

Quanto à consulta realizada no Ministério Público do Estado da Paraíba, somente no ano de 2021, o município de Mato Grosso está sendo investigado em 3 inquéritos civis públicos, quais sejam: 001.2021.038212, sobre a existência de um canteiro central na cidade, que estaria impedindo a mobilidade urbana; 001.2021.040833, sobre possível omissão da rede de saúde do município, no atendimento a uma criança que veio a óbito no dia 18/07/2021; e 017.2021.000697, sobre irregularidades nós transportes escolares do município. Todos os inquéritos civis públicos têm portaria de instauração da lavra do promotor de justiça, Dr. Stoessel Wanderley de Sousa Neto.

Há, ainda, no âmbito do MPPB, tramitando na Comissão de Combate ao Crime e à Improbidade Administrativa (CCRIMP), um procedimento de investigação criminal (PIC) que investiga o prefeito Raimundo José sobre supostas irregularidades na aquisição de medicações, nos anos de 2017 a 2021. A portaria é assinada pelo sub-procurador geral de justiça, Dr. Alcides Orlando Moura Jansen.

OUTRO LADO

Tentamos contato com o prefeito Raimundo José de Lima, mais conhecido como ‘Doca Lima’ (Republicanos) mas nossas ligações não foram atendidas. Deixamos aqui, portanto, o e-mail diariodosertao@gmail.com para que a administração municipal de Mato Grosso, na região de Catolé do Rocha nos envie, se assim desejar, suas explicações.

DIÁRIO DO SERTÃO

INVESTIGAÇÃO

VÍDEO: Estudante de odontologia é preso em Cajazeiras suspeito de participar de homicídio

PREPARAÇÃO

VÍDEO: Novos soldados que irão compor o 14º BPM realizam curso de armamento, munições e tiros, em Pombal

CONTA NO BANCO SEM TAXA

VÍDEO: ‘O cidadão tem direito a conta corrente bancária sem taxa de manutenção’, afirma especialista

IN MEMORIAM

VÍDEO: No dia que completa 26 anos da morte de Antonio Mariz Viúva fala de lembranças, saudades e legado

Recomendado pelo Google: