header top bar

section content

Investigação do MPPB contra ex-prefeito de Uiraúna aponta desvio de medicamentos e insumos na pandemia

Na última quinta-feira (07) a Promotoria de Justiça de Sousa, com o auxílio da PM, cumpriu mandado judicial de busca e apreensão na residência do ex-gestor; o material apreendido será analisado

Por Diário do Sertão com Assessoria MPPB

13/10/2021 às 17h30 • atualizado em 13/10/2021 às 17h35

Prefeitura de Uiraúna, no Alto Sertão paraibano.

O Ministério Público da Paraíba está apurando indícios de desvio de medicamentos e insumos farmacêuticos que teriam sido adquiridos pela Prefeitura de Uiraúna, na região de Cajazeiras, no Sertão paraibano. Conforme o MPPB, o fato teria acontecido no ano passado, para o enfrentamento à pandemia de covid-19.

Foi aberta uma investigação para checar se esses materiais estariam sendo utilizados para atendimento médico particular. Na última quinta-feira (07), a Promotoria de Justiça de Sousa, com o auxílio da Polícia Militar, cumpriu mandado judicial de busca e apreensão na residência do ex-prefeito do Município. O Processo 0805239-77.2021.8.15.0371, que tramitava em segredo de Justiça, teve seu sigilo levantado nesta quarta-feira (13).

VEJA TAMBÉM

VÍDEO: Carlos Antônio cobra do Ministério Público ação contra Zé Aldemir após denúncia de Luiz Claudino

DENÚNCIA FEITA PELA ATUAL GESTÃO

O promotor de Justiça que atua na região de Sousa e tem atribuições na área do patrimônio público, Eduardo Luiz Cavalcanti Campos, explicou que a denúncia chegou ao MPPB, por meio da atual administração municipal, que comunicou a falta dos insumos no almoxarifado da Secretaria Municipal de Saúde. Diante da documentação apresentada, foi instaurado o Inquérito Civil 046.2021.003863 para apurar o caso. O MPPB obteve também a informação que alguns desses materiais possivelmente estariam na residência do ex-prefeito, que ficou no cargo até dezembro do ano passado e, por isso, requereu a medida cautelar na Justiça para que fossem apreendidos para serem analisados.

APREENSÕES

Eduardo Campos disse que o processo estava tramitando em segredo de Justiça para não atrapalhar as investigações, mas que o sigilo foi levantado após o cumprimento da medida cautelar. Ele informou, ainda, que foram apreendidas várias caixas de medicamentos e insumos, a exemplo de seringas, luvas, frascos de soro fisiológico, máscaras e álcool em gel. Algumas embalagens eram do mesmo fornecedor do material da Prefeitura, sendo a coincidência mais um indício a ser considerado. “Todo o material apreendido será analisado. Logo após, encaminharemos as medidas que se fizerem necessárias”, afirmou o promotor.

A ação teve a participação do membro do MPPB, além de dois oficiais de diligência da Promotoria de Justiça de Sousa, dois oficiais de Justiça e seis policiais militares, que chegaram ao local em duas viaturas da PMPB. A medida cautelar foi concedida pelo juiz Agílio Tomaz Marques, da 4ª Vara Mista da Comarca de Sousa.

DIÁRIO DO SERTÃO

MELHOR PARA A SOCIEDADE

VÍDEO: “De altíssima periculosidade”, diz delegado sobre três suspeitos presos em São José de Piranhas

MUNDO ANIMAL

VÍDEO: Bombeiro dá detalhes da captura do ‘Macaco Galego’ que tocou terror na região de Cajazeiras

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Avanço da vacina é fundamental para retomada do pequeno negócio, avalia chefe do SEBRAE-PB

"ELE LÁ, MEU GRUPO CÁ"

VÍDEO: Carlos chama Zé Aldemir de Judas Iscariotes e diz que não estará no mesmo palanque que o prefeito

Recomendado pelo Google: