header top bar

section content

VÍDEO: Com criatividade, cajazeirense transforma sua casa em fábrica de roupas e produz em larga escala

Com ajuda do cunhado, ela investiu em torno de R$ 30 mil em máquinas e outros equipamentos para confeccionar calcinhas, cuecas, blusas e vestidos

Por Jocivan Pinheiro

19/10/2017 às 14h55 • atualizado em 19/10/2017 às 15h00

Nesse momento difícil que a economia vive hoje, a criatividade passar a ser um grande diferencial para quem quer se destacar no mercado.

Em alguns momentos, uma ideia pode mudar a realidade de uma família toda. É o caso da dona Evilma de Souza, que há cerca quatro anos decidiu transformar sua casa em uma fábrica de roupas.

Com ajuda do cunhado, ela investiu em torno de R$ 30 mil em máquinas e outros equipamentos para confeccionar calcinhas, cuecas, blusas e vestidos.

“Foi num momento de dificuldade que nasceu essa ideia; no momento que meu pai adoeceu e eu queria estar perto dele e da minha família para cuidar mais deles. Mas foi um sonho realizado”, conta a empresária.

Depois de comprar os equipamentos, dona Evilma não tinha um espaço próprio para abrir a confecção, então improvisou sua casa e fez dela a fábrica de roupas, espalhando pelos cômodos as máquinas, mesas e tecidos. Até o quintal foi ocupado por uma grande mesa de corte.

Dona Evilma produz as peças com ajuda de familiares e mais três funcionárias

Dona Evilma lembra que no começo foi um grande desafio porque ela não tinha experiência no ramo: “Eu não sabia o que era um fio e uma linha. Mas tive muita fé em Deus e o suporte da minha família e das pessoas que trabalham comigo”.

Hoje, com sua ‘casa-fábrica’ estabelecida e conquistando cada vez mais clientela, ela compra tecidos em Fortaleza e produz as peças com ajuda de familiares e mais três funcionárias. Depois vende a atacado para revendedores que atuam no norte do país, e a varejo no comércio local.

Por mês a ‘casa-fábrica’ produz cerca de 3 mil peças

Por mês a ‘casa-fábrica’ produz cerca de 3 mil peças entre calcinhas, cuecas, baby dolls e vestidos. Mas ela pretende comprar mais máquinas e passar a confeccionar também roupas masculinas, especialmente camisas. Para isso, a empresária aposta no programa Empreender e nos investimentos anunciados pelo Governo do Estado para o Polo de Confecções de Cajazeiras.

“Eu acredito que esse projeto não esteja só no papel, acredito que é verdade. Vai ser tudo que há. Quero comprar mais máquinas para investir mais, sempre mais”.

Dona Evilma também vende seus produtos de porta em porta e recebe clientes na sua casa, que fica na rua Antônio Barbosa, nº 200, bairro Alto da Bela Vista.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

TRAGÉDIA

VÍDEO: Comandante da PM lamenta morte de vereador e diz que assassinos são conhecidos no crime

VÍDEO

Padre convoca população para manifesto pelo Parque de Exposições na visita do governador a Cajazeiras

VÍDEO

Jornalista ‘aposta’ em união de João Azevêdo e Cartaxo para derrotar Ricardo Coutinho em JP

VÍDEO

Capitão da PM conta que vítima de tiros em Cajazeiras fez revelação sobre crime antes de morrer