header top bar

section content

IFPB é premiado em competição internacional de Robótica; equipe de Cajazeiras participou do evento

Evento aconteceu na Colômbia

Por Assessoria

14/04/2018 às 17h12 • atualizado em 14/04/2018 às 17h14

Competição aconteceu na Colômbia

Equipes de Robótica do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) participaram da Tercer Mercury Robotic Challenge Latinoamérica (Terceiro Desafio Mercury de Robótica da América Latina), evento realizado de 2 a 7 de abril, em Medellín e Bogotá, na Colômbia.

Do Campus Cajazeiras, a equipe participante foi o Grupo de Pesquisa em Controle, Automação e Robótica (GPcar), composta pelos alunos de Automação Industrial Natanael Queiroz e Gerberson Félix, e o professor Raphaell Maciel. Já a equipe Tatu-Guarani representou o Campus João Pessoa, com os estudantes de Engenharia Elétrica Luiz Torres e Manassés Mikael, e o professor Robério Paredes.

A equipe da capital paraibana conquistou a segunda colocação no Desafio, que reuniu 40 equipes dos Estados Unidos, Brasil, Guatemala, México e Colômbia.

“Esta foi, sem dúvida, a competição de maior nível de dificuldade que já participamos. Independentemente do resultado, foi um momento muito importante para nossa instituição que vem se destacando e alcançando prêmios internacionais. Em 2015, por exemplo, a GPCar ficou em segundo lugar na versão americana da Mercury; em 2016, a Tatu-Guarani foi campeã nos Estados Unidos e, em 2017, a equipe ficou em sexto lugar também no país”, frisou Robério.

“É difícil e ao mesmo tempo divertido estudar Robótica. Nosso protótipo foi desenvolvido extraclasse, como uma das atividades do grupo GPCAR”, disse Natanael, de Cajazeiras.

VEJA TAMBÉM: Estudantes de Cajazeiras conquistam 2º lugar em competição mundial de robótica

Eles levaram cerca de três meses para desenvolver o protótipo que tinha como missão, na competição, fazer um percurso pré-estabelecido e determinadas atividades. Todo o processo da competição foi feito remotamente, visto que o robô é controlado pela internet, via Wifi. Por isso a competição aconteceu em duas cidades: Gerberson ficou em Bogotá dando suporte ao trajeto feito pelo robô e Natanael fez o comando de Medellín.

Para Natanael Oliveira a experiência foi “única tanto no campo profissional como no pessoal. Profissionalmente aprendi muito com a troca de experiência e conhecimento com os alunos dos Estados Unidos, México, Guatemala e os colegas brasileiros. É sempre importante essa troca de saber porque voltamos para o campus com o conhecimento atualizado. E no lado pessoal também foi bem valiosa a experiência, as pessoas são muito acolhedoras na Colômbia e deu para aprender bastante da língua”, disse.

Mercury Robotic Challenge é uma competição internacional que ocorre anualmente desafiando seus competidores a projetar um robô que é controlado via internet, por meio de uma câmera localizada nele, percorrendo uma pista e executando algumas tarefas durante sua trajetória, a distância entre o robô e o motorista deve ter no mínimo 80 quilômetros. Este concurso foi desenvolvido em Stillwater Oklahoma – EUA, coordenado pela Universidade do Estado de Oklahoma – OSU, com a participação de universidades dos Estados Unidos, México, Brasil, Colômbia e Guatemala, que foi a equipe campeã.

VÍDEO

Músico dá show no Acústico Diário e anuncia novo CD de trabalho; ele contou sobre o início da carreira

57 ANOS

VÍDEO: Prefeito prepara obras para serem entregues no dia da cidade em Santa Helena e convida população

MAIS UMA ESPECIALIDADE

VÍDEO: Clínica de Cajazeiras conta agora com médico especialista em doenças do intestino, reto e ânus

EPISÓDIO 14

VÍDEO: Coisas de Cajazeiras mostra trajetória do ex-prefeito Chico Rolim e fala de segurança no trabalho