header top bar

section content

Em Sousa: Polícia realiza investigação e recupera bodes furtados de fazenda no Sertão da Paraíba. Confira aqui!

Ainda segundo a polícia, três pessoas estão envolvidas no furto e todos foram conduzidos à delegacia e apresentados ao delegado Francisco Abrantes. Veja!

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

15/08/2016 às 13h46 • atualizado em 15/08/2016 às 13h49

Animais foram recuperados pela polícia civil em Sousa (foto: Diário do Sertão)

Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos da cidade de Sousa, conseguiram recuperar na manhã desta segunda-feira (15), vários bodes e objetos que foram furtados da Fazenda Bezerro Amarrado, zona rural de São Domingos.

A apreensão aconteceu após investigação feita pelos policiais, que resultou na localização dos objetos e os animais no interior de uma residência, localizada no Jardim Brasília em Sousa.

Ainda segundo a polícia, três pessoas estão envolvidas no furto e todos foram conduzidos à delegacia e apresentados ao delegado Francisco Abrantes onde prestaram depoimento sobre o caso.

Receptação de animal
Art. 180-A. Adquirir, receber, transportar, conduzir, ocultar, ter em depósito ou vender, com a finalidade de produção ou de comercialização, semovente domesticável de produção, ainda que abatido ou dividido em partes, que deve saber ser produto de crime:

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.”

Quem tiver informações de roubos e furtos pode ligar e passar anonimamente à Delegacia de Roubos e Furtos pelo telefone 9 8170-0501.

DIÁRIO DO SERTÃO com Sertão Informado

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’