header top bar

section content

Bando é preso pela Polícia Militar após tocar terror em cidade do Sertão durante explosão a banco

Houve um intenso confronto e os criminosos foram presos com o arsenal usado na ação.

Por Luzia de Sousa

28/01/2018 às 07h38

Criminosos foram presos com o arsenal usado na ação

A Polícia Militar prendeu em flagrante, nesse sábado (27), três integrantes da quadrilha que explodiu um correspondente bancário do Bradesco, durante a madrugada, na cidade de Taperoá, Sertão da Paraíba.

+ DE NOVO: Bandidos fortemente armados explodem banco na região de Sousa e causam terror à população

O bando foi perseguido até a cidade de Santo André, onde abandonaram o veículo e tentaram fugir correndo, mas foram cercados por várias equipes do 15º Batalhão e do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC).

Houve um intenso confronto e os criminosos foram presos com o arsenal usado na ação: três fuzis, três pistolas, carregadores, munições de vários calibres, bem como materiais que auxiliaram na explosão e tentativa de fuga.

De acordo com as informações divulgadas pela Polícia Militar, o ataque ocorreu por volta das 3h da madrugada. Moradores da cidade relataram aos policiais que ouviram três explosões. O grupo conseguiu abrir o caixa eletrônico e fugiu levando todo o dinheiro. Parte da quadrilha fugiu com destino a cidade de Santo André, espalhando grampos pela estrada.

A Polícia Militar encontrou parte do dinheiro. A caminhoneta usada pela quadrilha tem placas de Pernambuco. Segundo o tentente Floristan, da Polícia Mililitar, as equipes ainda estão em busca de outros dois suspeitos.

DIÁRIO DO SERTÃO com PB Agora

"AQUI NESSA MESA DE BAR"

VÍDEO: Homenagem a garçons de Cajazeiras no programa Xeque-Mate tem música, drinks e boas histórias

SAÚDE E BEM-ESTAR

VÍDEO: Sangramento nas regiões do reto e do ânus pode ser sinal de doença grave, avisa médico

APOIO DE CRAQUE

VÍDEO: Embaixador do Campeonato Paraibano, Hulk diz que está à disposição para ajudar clubes do Sertão

COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

VÍDEO: Para advogado da OAB de Cajazeiras, investir em presídios e não em escolas é ‘enxugar gelo’