header top bar

section content

VÍDEO: Delegada de Cajazeiras diz que culpa por não prender assaltantes não é da polícia, é do ‘sistema’

Ao ser indagada sobre o trabalho das polícias, Ana Valdenice afirmou que os casos estão sendo investigados, mas o ‘sistema’ não favorece o combate aos crimes

Por Jocivan Pinheiro

24/04/2018 às 16h02 • atualizado em 25/04/2018 às 11h03

A delegada Ana Valdenice, titular da Delegacia do Núcleo de Roubos e Furtos em Cajazeiras, culpou o ‘sistema’ pelas vezes em que as polícias não conseguiram localizar e prender autores de crimes em Cajazeiras, sobretudo os chamados ‘crimes contra o patrimônio’, onde se enquadram os assaltos, roubos e furtos.

Ao ser indagada sobre o trabalho das polícias para conter a onda de assaltos, roubos e furtos na região, Ana Valdenice afirmou que os casos estão sendo registrados e investigados. Porém, o ‘sistema’ não favorece o combate aos crimes.

“Se são identificados os acusados, estão sendo instaurados procedimentos contra eles. Mas, infelizmente, existe situações em que a polícia não consegue identificar os acusados. Não é uma falha da polícia de Cajazeiras, é uma falha do sistema do qual nós fazemos parte.”

Uma das falhas desse ‘sistema’, segundo ela, é o número reduzido de policiais. “O esforço é conjunto, tanto por parte da Polícia Civil como da Polícia Militar. Tentamos sempre buscar solucionar e identificar esses autores de delitos. Se não conseguimos, podemos garantir que há o esforço”, salientou.

VEJA TAMBÉM: Delegada relata momentos de terror após bandido invadir casa e violentar sexualmente mulheres na frente de criança em Cajazeiras

DIÁRIO DO SERTÃO

NA TELA DA TV DIÁRIO

Diário Esportivo traz tudo sobre a 2ª rodada do Paraibano; Tático narra gol da vitória do Atlético

SE CUIDE!

VÍDEO: No Janeiro Branco, Diversidade em Foco promove uma ‘Conversa sobre suicídio e como evitá-lo?’

RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”

"MERECIA MAIS"

VÍDEO: Comentarista critica falta de prestígio de Sousa com o Governo do Estado nas nomeações de cargos