header top bar

section content

Polícia estoura Boca de Fumo na região de Catolé do Rocha e pede ajuda para prender suspeito de tráfico

Pedimos a colaboração da população informando o possível paradeiro do investigado, basta ligar para o telefone 197, não precisa se identificar”

Por Luzia de Sousa

23/05/2018 às 09h26

Material apreendido em São Bento (Foto: Polícia Civil)

Uma ação realizada, nessa terça feira (22), por policiais civis do Grupo Tático Especial (GTE) da cidade de São Bento, no Sertão paraibano, desarticulou um ponto de venda de drogas no município. O trabalho investigativo começou quando os policiais receberam uma denúncia anônima feita para o número 197, Disque-Denúncia da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Sesds).

Durante a ligação, a pessoa informou a prática do crime de tráfico de drogas entre os bairros Dão Silveira e Areia Fina. A denúncia foi investigada e, depois de um levantamento no local, os policiais encontraram o ponto de venda de drogas e descobriram a identidade do dono da casa, que conseguiu escapar quando os agentes de investigação entraram na residência para cumprir o mandado de busca apreensão.

Na casa, os policiais encontraram quase 1,5 kg de maconha. A droga estava dividida em tabletes e pequenas porções prontas para a venda. Também foram apreendidos uma balança de precisão, sacos plásticos e munições. “Apesar da fuga, o suspeito responde pelo crime de tráfico de drogas. Pedimos a colaboração da população informando o possível paradeiro do investigado, basta ligar para o telefone 197, não precisa se identificar”, destacou o delegado Anderson Fontes.

DIÁRIO DO SERTÃO

PROBLEMA GRAVE

VÍDEO: No Xeque-Mate, voluntários debatem sobre maus tratos e abandono de animais em Cajazeiras

SANTO PADROEIRO

VÍDEO: Padre anuncia programação da festa de Dom Bosco em Cajazeiras; festival de música é confirmado

FÓRUM AÇUDE GRANDE

VÍDEO: Grupo entrega documento no MP para fortalecer campanha de revitalização do açude de Cajazeiras

"FICOU DESPREZADA"

VÍDEO: Mulher acusa HRC de negligência no caso da morte de sua irmã após parto; hospital responde