header top bar

section content

Virou moda: fios de telefone são furtados em Sousa e deixa bairro inteiro sem telefonia

As guarnições de serviço compareceram no local, e encontraram mais de 30 metros da fiação jogada no chão.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

24/11/2018 às 14h09

A polícia encontrou cerca de 30 metros do fio abandonados e o bandido foragiu do local

Na cidade de Sousa, Sertão do estado, uma nova prática delituosa está virando moda entre a bandidagem. A nova prática é o roubo de fios de telefone.

Na noite de sexta-feira (23), a polícia militar recebeu uma ligação anônima, informando que no bairro Bancários, vários fios de rede telefônica foram furtados.

As guarnições de serviço compareceram no local, e encontraram mais de 30 metros da fiação jogada no chão.

Diligências foram realizadas, mas ninguém foi preso.

A Polícia acredita que o bandido foragiu do local ao notar a aproximação dos militares, e foragiu deixando o material do furto para trás.

+ Polícia prende homem após roubar fios de telefonia do SAMU pela 2ª vez só essa semana em Sousa

+ DE NOVO: Serviço de emergência é comprometido após fios de telefonia serem furtados em Sousa

+ Furto em fiação interrompe atendimento telefônico do Samu Regional de Sousa

Essa semana, a polícia foi acionada pela terceira vez por conta dessa prática. Duas delas afetaram o serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU), comprometendo o seu funcionamento.

Um jovem foi preso em um dos casos, juntamente com os fios roubados.

A Polícia está investigando o caso de roubo e venda do material.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’