header top bar

section content

“Setembro Amarelo” inicia com tragédia em Sousa; homem foi encontrado morto dentro de casa

O caso está sendo investigado pela polícia civil e o corpo da vítima será encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL)

Por Campelo Sousa

02/09/2019 às 09h51 • atualizado em 02/09/2019 às 10h52

Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio

No município de Sousa, Sertão da Paraíba, estão sendo realizadas ações como palestras nas escolas e empresas para celebrar o mês de valorização da vida e prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo, mas nesta segunda-feira (02), um homem de 42 anos foi encontrado morto dentro da própria residência na Rua Dr. Silva Mariz, centro da cidade.

Segundo a polícia militar, o homem foi encontrado pendurado com uma corda no pescoço e os sinais apontam para o suicídio. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi ao local e constatou o óbito.

O caso está sendo investigado pela polícia civil e o corpo da vítima será encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL) em Patos para realização do exame cadavérico.

Dados preocupantes
Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. Os mesmos dados ainda afirmam que cerca de 800 mil pessoas tiram a própria vida no mundo, a cada ano.

Setembro Amarelo

Mesmo se tratando de um grave problema de saúde pública, os suicídios podem ser evitados se identificado em tempo prévio.

A campanha começou neste domingo (01) e vai até o fim do mês.

PERIGO CONSTANTE

VÍDEO: Com chuvas, famílias temem deslizamentos de pedras gigantes no Morro do Cristo Rei em Cajazeiras

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

VÍDEO: Mulher é socorrida às pressas após ser espancada por um homem encapuzado, na região de Pombal

ALIANÇAS POLÍTICAS

VÍDEO: Dr. Zé Célio poderá apoiar Veneziano Vital e Inaldo Leitão em Sousa e região, diz radialista

OPINIÃO

VÍDEO: Padre agradece ao governador por reajuste salarial dos servidores e cobra o Governo Federal

Recomendado pelo Google: