header top bar

section content

Prefeitura ignora crise e cria novos cargos comissionados com até R$ 5 mil de salário

O vereador Alysson Lira (Neguim do Mondrian) discordou das novas despesas para município,

Por Luzia de Sousa

31/03/2016 às 16h35 • atualizado em 05/04/2016 às 16h46

O vereador Alysson Lira (Neguim do Mondrian-PSD) denunciou que a Prefeitura de Cajazeiras enviou a Câmara Municipal esta semana, um Projeto de Lei para criação de novos cargos em comissão. Trata-se de oito novas vagas de coordenação na área de saúde e com salários de até R$ 5 mil.

Segundo o projeto, são três cargos para Coordenação dos CAPS, quatro para Coordenador SAMU e um de Coordenador para Residência Terapêutica, além de alterar a nomenclatura de Diretor da Policlínica para Coordenador. Ainda foi criado o cargo de Diretor da Creche Municipal da Vila Nova recém-construída.

O vereador discordou das novas despesas para município, pois segundo ele, a prefeita alega crise financeira para realizar melhorias na cidade, então não justifica onerar ainda mais os cofres públicos.

Neguim do Mondrian criticou a gestão e disse que foi uma dificuldade conceder aumento para a categoria da saúde por falta de recursos, mas não falta dinheiro para pagar cargos comissionados com altos salários.

“Cargos com salários de R$ 5 mil para aquelas pessoas que não fazem nada. Aqui é combinado para atender vereador aliado, bilhetes”. Disparou o vereador.

O projeto ainda não foi votado. O aumento dos servidores da saúde foi aprovado, mas somente para o próximo ano.

Veja cargos!

tabela_cargos

DIÁRIO DO SERTÃO

OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas