header top bar

section content

TJ inocenta presidente da Câmara de vereadores de Cajazeiras de condenação, mas mantém multa imposta

A condenação de Marcos Barros se deu por contratação de um técnico de som para a Casa Otacílio Jurema sem concurso público.

Por Luzia de Sousa

26/07/2017 às 08h14 • atualizado em 26/07/2017 às 08h18

Marcos Barros teve contas aprovadas pelo TCE

O Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba acolheu por unanimidade os embargos declaratórios do presidente da Câmara de Cajazeiras, o vereador Marcos Barros (PSB), em ação de condenação por improbidade administrativa.

+ Ex-presidente da Câmara de Cajazeiras tem direitos políticos suspensos e é condenado a perda do mandato

Em decisão proferida pelo TJ no mês novembro do ano passado, vereador teve os direitos políticos suspensos por quatro anos, além da perda da função pública, pagamento de multa civil e proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de três anos.

Já nessa terça-feira (25), a decisão do tribunal foi reformada, e Marcos Barros foi absolvido das condenações, restando apenas a multa, que foi mantida para que o vereador pague 10 vezes o valor da sua última remuneração quando presidente da Casa Legislativa em 2012.

A condenação de Marcos Barros se deu por contratação de um técnico de som para a Casa Otacílio Jurema sem concurso público e gratificação para três servidores.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ASSISTA!

Humorista vai às ruas em busca de formar quadrilha, assusta populares e vídeo viraliza nas redes sociais

AGORA É FERIADO!

VÍDEO: Prefeito põe fim a polêmica, decreta feriado de Corpus Christi e promete calendário em Cajazeiras

VÍDEO!

IMPRESSIONANTE: Jovem sertanejo adota dois sapos e os cria como animais de estimação em Patos

ARRAIÁ DO IZIDRÃO

É SÃO JOÃO: Escola João Izidro de Sousa dá inicio aos festejos juninos na cidade de Cachoeira dos Índios