header top bar

section content

VÍDEO: André Gadelha diz não guardar mágoas da população sousense por causa das Eleições 2016 e 2018

A cidade teve três candidatos a deputado este ano. Porém, nenhum obteve sucesso

Por Jocivan Pinheiro

31/10/2018 às 15h20 • atualizado em 31/10/2018 às 15h32

O ex-prefeito de Sousa, André Gadelha (MDB), disse que não guarda mágoas da população sousense por ela ter elegido Fábio Tyrone (PSB) como prefeito em 2016 e por não ter elegido nenhum candidato a deputado federal e estadual nas eleições deste ano.

A cidade teve três candidatos a deputado: Leonardo Gadelha (PSC), que disputou vaga na Câmara Federal; José Célio (PPS), que tentou cadeira na Assembleia Legislativa; e Lindolfo Pires (Podemos), que não conseguiu se reeleger para deputado estadual. Nenhum obteve sucesso.

“Sousa poderia ter dividido. Sousa tem 43 mil eleitores aptos a votar e podia ter elegido os três estaduais. Eu não digo mágoas, mas a gente tem que refletir esse resultado da eleição, pensar nos próximos passos da nossa vida pública e aí sim tomar decisões mais coerentes, mais firmes”, declarou o ex-prefeito.

VEJA TAMBÉM: Ex-prefeito diz que nem João Azevêdo acreditava na vitória nas urnas e declara: “Sousa negou mais um filho”

Para voltar com força à política sousense, André Gadelha espera que a população “veja toda essa paixão que nós temos por Sousa, todo esse trabalho que nós já fizemos pela cidade e o sentimento de amor. A gente gosta do povo, a gente se sente bem na cidade, a gente investe e acredita na cidade e isso já é um ponto fundamental para você ser escolhido.”

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ESPECIAL DE PÁSCOA

VÍDEO: TVDS exibe programa ‘Mensagem de Fé com Frei João Batista’ em especial de Semana Santa

FÉ E DEVOÇÃO

Sexta-feira Santa em Cajazeiras é marcada por várias celebrações religiosas e grande número de fiéis

SAÚDE

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre a obesidade e médica endocrinologista tira dúvidas sobre a doença; Veja!

SEMANA SANTA PARA OS EVANGÉLICOS

VÍDEO: Pastor fala sobre significado da Páscoa para os protestantes: “É o sacrifício e a libertação”