header top bar

section content

Sousa: Vereador da oposição nega adesão ao Prefeito: “A imprensa quer causar inimizade”

“Sou amigo do Prefeito, amigo dos secretários, dos vereadores da situação, porém faço parte do grupo de oposição", falou o vereador

Por

05/08/2014 às 12h45

Vereador sousense Evaldo Araújo (Foto: DS)

O vereador da oposição, Evaldo Araújo (PDT), mais conhecido como “Batatinha”, negou as informações divulgadas através de emissoras de rádio sobre sua possível adesão ao grupo do Prefeito da cidade de Sousa, André Gadelha (PMDB). Batatinha declarou que alguns membros da imprensa estão divulgando informações falsas.

Ainda de acordo com o vereador Batatinha, não existe nenhum tipo de apoio ao grupo Gadelha. O parlamentar mirim da Câmara Municipal declarou ainda que recentemente ele foi fotografado ao lado do Prefeito durante a inauguração de uma academia de saúde no bairro Frei Damião, e que foi essa imagem que gerou todas essas especulações.

“Sou amigo do Prefeito, amigo dos secretários, dos vereadores da situação, porém faço parte do grupo de oposição. O que acontece é que pessoas da imprensa querem que eu seja inimigo de André Gadelha”, declarou o vereador.


                         Vereador Batatinha ao lado do Prefeito na inauguração da academia do Frei Damião (Foto: Decom)

Adesão
O vereador Renato Soares, mais conhecido como Renato Garajau (PDT), que fazia parte da oposição se integrou ao grupo Gadelha no último dia 10 de julho durante as comemorações dos 160 anos de emancipação política do município de Sousa.

Veja vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

É GRAVE

VÍDEO! Moradores reclamam da falta de exames no laboratório municipal em Patos: “Não tem nem de sangue”

'QUEDA DE BRAÇO'

VÍDEO: Vice-presidente da OAB Nacional afirma que disputa entre advogados e juízes não gera ‘fissuras’

OUTUBRO ROSA

VÍDEO: Cajazeirense relata sua luta contra o câncer de mama e deixa mensagem de otimismo para mulheres

CRÍTICAS A BOLSONARO

VÍDEO: Professora cita problemas na UFCG e alerta para ‘desmonte criminoso das universidades públicas’